Coincidência: Morte de Eduardo Campos ocorreu na mesma data que a de seu avô, Miguel Arraes

campos

A morte do candidato à presidência Eduardo Campos (PSB), na manhã desta quarta-feira (13/8), tem uma estranha coincidência com a morte de seu avô e também ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes de Alencar. Ele também morreu no dia 13 de agosto, no ano de 2005.

Eduardo morreu em um acidente de avião que caiu em uma residência na cidade de Santos. Ele estava com a esposa Renata Arraes — que era ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) –, o filho Miguel, os assessores Pedro Valadares e Carlos Percol, e um fotógrafo ainda não identificado. Eles estavam a caminho do evento Santos Export. A candidata à vice-presidência Marina Silva não estava a bordo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu, por volta das 10h, em uma casa na altura do número 50 da Rua Vahia de Abreu, na esquina com a Rua Alexandre Herculano, no bairro do Boqueirão.

De acordo com o Comando da Aeronáutica, a aeronave é um Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, que decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Aeroporto de Guarujá (SP). Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

Biografia

Nascido em Recife, no Pernambuco, em 10 de agosto de 1965, Eduardo Henrique Accioly Campos era filho do escritor Maximiliano Campos e da deputada Ana Arraes, e neto do ex-governador Miguel Arraes.

Formou-se em Economia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). No ambiente acadêmico começou sua militância política, se tornando presidente do Diretório Acadêmico em 1985.

Atuou na reeleição de seu avô ao governo de Pernambuco e se tornou seu chefe de gabinete. Foi eleito para a Câmara Federal em 1994 com 133 mil votos. Foi reeleito em 1998 com 173 mil votos. Em 2002 foi reeleito, se tornando um dos principais articuladores do governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em 2005 assumiu a presidência do PSB e também o ministério da Ciência e Tecnologia. Se afastou do cargo para concorrer ao governo de Pernambuco em 2006, conseguindo a eleição. Foi reeleito em 2010 com 82,84% dos votos.

Na última pesquisa de intenção de votos do Ibope, divulgada na sexta-feira (8), Eduardo aparecia em terceiro lugar, com 9%, atrás de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

O pessebista tinha quatro filhos: Maria Eduarda, João Henrique, Pedro Henrique e José Henrique.

4 respostas para “Coincidência: Morte de Eduardo Campos ocorreu na mesma data que a de seu avô, Miguel Arraes”

  1. Avatar Paulo Fuentes disse:

    O previsto aconteceu…

    Eu já a uns 3 meses disse em meu face e também em alguns locais da
    internet que dos três candidatos de ponta a presidente da república o
    menos ruim era o Eduardo Campos, mas que infelizmente ele tinha uma vice
    que Deus nos acuda, pois nem falar direito ela sabe falar (mais parece
    uma gralha falando) e que em matéria de dicção, é e seria muito melhor
    ouvir a atual presidente do que ouvir a suposta futura presidente
    (Marina, caso o Eduardo fosse eleito).

    Algumas pessoas me chamaram de maluco por afirmar isso e eu apenas respondi uma coisa…

    – Tancredo Neves em uma eleição indireta venceu as eleições de 1985 e
    ¨sofreu¨ um pequeno acidente. Consequentemente, o seu vice, José
    Ribamar, mais conhecido como Zé Sarney, assumiu a presidência e tivemos
    lá pela ilha da fantasia um presidente que nunca assinou seu nome de
    batismo manipulando os rumos da nação não por 4 anos, mas sim deu um
    jeitinho democrático de ficar por longos 6 anos.

    Voltando no tempo e abrindo os olhos destes idióticos eleitores, José
    Ribamar era presidente da ARENA e renunciou a isso para ser vice de um
    candidato do MDB (partido da oposição) e obviamente que nem de
    longe¨imaginaria¨ que o o Trancredo seria sumariamente executado saindo
    da missa na igreja de São João Del Rei (mera história claro).

    Pois bem… Eduardo Campos indo em um trabalho de campanha, quando já se
    encontrava na cidade de Santos, mais precisamente sobre o Boqueirão
    teve uma queda juntamente com o avião em que se encontrava.

    Claro que tanto quanto a morte do Tancredo Neves que alegaram ele ter
    sofrido de infecção hospitalar e nada disseram sobre ele ter tomado três
    tiros no peito, agora vão alegar a falta de visibilidade na hora da
    queda, mas olhando atentamente para as fotos da hora do ¨pequeno
    acidente¨ pode-se notar que o céu estava limpo e claro e se bobearem,
    vão dizer que tudo é e foi culpa do piloto e morrerá por ai o assunto em
    mais uma tragédia aérea.

    Pior que esta manipulação marrom, a qual eu já a três meses atrás disse e
    escrevi na rede é que planejaram para que o poder não saísse das mãos
    de quem manda no país (PT e PSDB), que são inimigos nosso (do povo) e
    não deles mesmos, faltando 53 dias para as eleições, caso o PSB mantenha
    a vice como candidata a presidente, a comoção popular acabará por
    eleger uma gralha petista para assumir o poder supremo do país e cá para
    nós, milhões de vezes melhor a Dilma do que ela lá naquela cadeira,
    pois ela, a vice do hoje falecido Eduardo Campos, além de não mudar nada
    porque não tem capacidade para isso, continuará a fazer até mais
    melecas do que fez o ex presidente Luiz Inácio.

    Deus nos proteja deste bando de parasitas que fazem de tudo para se perpetuarem no poder, mas poderia você meu leitor dizer…

    – Mas nós temos o Aécio Neves de candidato não temos !!!???

    Ai eu digo para vocês que seria melhor que o incompetente do Luiz Inácio
    voltar do que eleger este cidadão ai, porque pior que a Marina, só ele
    mesmo.

    http://www.paulofuentes.com.br

    https://www.facebook.com/paulo.fuentes.589

    • Avatar Agnes Lira disse:

      Dizer que o céu estava claro e limpo na hora do acidente, nos traz a certeza de que as palavras desse suposto profeta conhecedor de política e políticos não passa de uma cena de suspense de filmes de 5ª categoria.

  2. Avatar Débora disse:

    Ele tinha 5 filhos!!!

  3. Avatar Cristiane Amaral disse:

    Quem é ministra do TCU é Ana Arraes, mãe de Eduardo. Renata Campos, sua esposa, não estava no jatinho e ele deixou 5 filhos, o mais novo nasceu em janeiro, se chama Miguel, uma homenagem ao seu avô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.