Cidade de Goiás adota barreiras sanitárias para evitar Covid-19

Restrição segue até à meia noite do dia 12 de abril, durante a data que anualmente é realizada a Procissão do Fogaréu

Cidade de Goiás | Foto: Jornal Opção

Decreto assinado pela prefeita Selma de Oliveira (PT) permitiu a instalação de barreiras sanitárias, a partir desta terça-feira, 7, para evitar contaminação por Covid-19 no município. A medida estabelece que as interdições sejam feitas até às 17 horas, para evitar a entrada de turistas.

A restrição segue até o próximo à meia noite do dia 12 de abril, durante as datas que anualmente são realizadas a Procissão do Fogaréu. No documento, é permitida a entrada apenas de pessoas que moram na cidade. 

Há exceção para entrega de medicamentos, mercadorias de necessidade básicas, profissionais da segurança,do tratamento e abastecimento de água e energia elétrica, serviços funerários e ainda outras atividades com necessidade essencial comprovada.

O decreto autoriza o uso de forças policiais para a fiscalização das medidas restritivas, principalmente no setor hoteleiro.

Esta é a primeira vez em mais de 200 anos que a Procissão do Fogaréu não é realizada. 

Pirenópolis

Outra cidade histórica de Goiás que proibiu a entrada de turistas foi Pirenópolis. Decreto assinado pelo prefeito João Batista Cabral instituiu que ninguém que morasse fora do município pudesse entrar. Ele argumenta que o sistema de saúde local não possui nenhum leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.