Chapada dos Veadeiros: combate a incêndio chega ao nono dia com mais de 18 mil hectares destruídos

Segundo o coordenador da força-tarefa, capitão Luiz Antônio Dias Araújo dois focos oferecem mais riscos ao Parque Nacional

Incêndio na Chapada dos Veadeiros | Foto: divulgação CBMGO

O incêndio na Chapada dos Veadeiros chega ao nono dia nesta segunda-feira, 20, e o Corpo de Bombeiros (CBMGO) seguem combatendo cinco frentes ativas na região. Segundo o coordenador da força-tarefa, capitão Luiz Antônio Dias Araújo dois focos oferecem mais riscos ao Parque Nacional. Fogo já destruiu área de 18.620 hectares de vegetação.

“Entramos no nono dia de combate com cinco focos ativos, todos localizados na Área de Proteção Ambiental de Pouso Alto. Desses cinco focos ativos, dois oferecem mais riscos ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e estão localizados ao extremo norte do Parque, ainda dentro da APA de Pouso Alto, nas regiões da ponte de pedra, em Cavalcante e da Fazenda Cascata que fica no município de Terezinha”, afirma.

Equipes de 141 bombeiros e brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e voluntários seguem trabalhando para apagar o fogo.

De acordo com o coordenador da operação outros três pontos concentram serviço de monitoramento e vigilância para que não haja reignição e possam ser declarados extintos.

Prejuízos

Em meio ao incêndio, um agricultor contabiliza perda de cerca de R$ 1,5 milhão da produção de milho depois que a lavoura foi atingida pelo fogo. A fazenda fica em São João D’Aliança, no nordeste de Goiás, ao lado de Alto Paraíso de Goiás. O vento forte e redemoinhos de cinzas fizeram o fogo se espalhar rapidamente.

A Polícia Civil (PC) investiga se os incêndios que começaram no último domingo (12), no Vale da Lua são criminosos. Luiz Antônio, que é coordenador da força-tarefa acredita que o fogo tenha sido causado por um incendiário.

Segundo o capitão dos bombeiros, as equipes seguem fazendo o monitoramento das áreas durante a noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.