Cerca de 558 mil famílias que vivem na miséria não receberão o Auxílio Brasil

No país existem 15,06 milhões de famílias que recebem renda individual de até R$ 89 por mês

No Brasil existem 15,06 milhões de famílias em situação de extrema pobreza ou miséria, segundo dados do Cadastro Único (CadÚnico). O Auxílio Brasil (ex-Bolsa Família) que visa oferecer uma renda de R$ 224,41 á essas família, deixará de fora do programa cerca de 558 mil famílias que vivem em estado de miséria.

Com a crescente crise econômica no Brasil, a pobreza tem aumentado drasticamente a cada mês dificultando que o Auxílio chegue para todos. Segundo o CadÚnico, em novembro, a folha de pagamento do Auxílio Brasil mostrou que das 15,06 milhões de famílias que vivem nessa situação, apenas 14,5 milhões receberam o benefício. Ou seja, 558 mil continuarão sem o auxílio.

O programa visa ajudar não só quem vive na miséria (grupos que recebem renda individual de até R$ 89 por mês) , mas quem também está na linha da pobreza (renda mensal de R$ 89,01 a R$ 178) e estima-se que estes sejam 2,9 milhões. Contudo, o programa dá preferência aos miseravéis, fazendo com que cerca de 3,5 milhões de pobres estejam na fila de espera para receber o auxílio.

O ministro João Roma (Republicanos), tinha afirmado que, até outubro, o Auxílio Brasil chegaria a 17 milhões de famílias. Contudo, com 2,5 milhões de pessoas na fila de espera, o governo estima que esse objetivo seja alcançado somente em dezembro.

Desde que Jair Bolsonaro assumiu o poder, em 2019, o número de famílias em extrema pobreza inscritas no Cadastro Único cresceu em 2,3 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.