Uma hora passará a custar R$ 1,50, enquanto duas horas, R$ 2,50. SMT justifica que há defasagem no valor atual, de R$ 0,90

(Foto: prefeitura de Goiânia)
(Foto: Prefeitura de Goiânia)

O valor do cartão de Área Azul, vendido para o uso de vagas de estacionamento, vai subir nos próximos dias em Goiânia. Atualmente, a tarifa por um período de duas horas é de R$ 0,90. Com um novo decreto publicado em 28 de outubro pela prefeitura, uma hora vai valer R$ 1,50 e R$ 2,50 para duas.

A previsão é de que os novos valores comecem a vigorar nos próximos 30 e 45 dias na capital, tendo como base a demanda por cartões. O secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), José Geraldo Vieira, sugeriu, nesta quarta-feira (5/11), que a medida pretende abastecer o caixa do Paço Municipal, mas comunicado oficial não assume tal objetivo.

De acordo com dados da própria prefeitura, o valor da Área Azul em Goiânia não sofria alteração há mais de 13 anos. Em 1995, o valor definido era de 0,050 UVFG (Unidade de Valor Fiscal de Goiânia), o que correspondia a R$ 0,71. Em 1995, tal unidade foi substituída pela UFIR (Unidade Fiscal de Referência) e, em 1998, com a atualização da UFIR, o valor foi fixado em R$ 0,90, permanecendo até este momento.

Para a alteração, a prefeitura afirma que tomou por base o Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) entre o período de outubro de 2000 e agosto de 2014. A escolha desse índice se deu porque foi o que causaria menor impacto sobre a tarifa. O reajuste com base nesse índice levaria o valor do cartão para R$ 2,55, mas, para facilitar o troco ao usuário, optou-se pela cobrança do valor redondo.

Ainda segundo o secretário, a defasagem tornava o sistema de estacionamento rotativo deficitário. “O valor não cobria 50% do custo operacional do sistema”, destaca o secretário, lembrando que a SMT mobiliza agentes para a fiscalização da rotatividade das vagas e despende recursos com talonário e sinalização específica.

Número de vagas

Atualmente, existem – em Goiânia – 2.089 vagas de Área Azul, das quais 1.205 são em Campinas e 884, no Centro. Os cartões de estacionamento são vendidos em 180 pontos no primeiro bairro e em 181 no segundo.

Os novos talões serão comercializados apenas quando os antigos, já distribuídos no mercado, estiverem esgotados. Hoje, Goiânia tem 2.089 vagas destinada à Área Azul – divididas entre os setores Campinas, com 1.205 vagas, e no Centro, com 884.

A pasta já mandou produzir 110 mil novos cartões para atender a nova demanda.