Candidato denuncia troca de combustível por adesivo em campanha de Daniel do Sindicato em Cristalina

A defesa do prefeito nega e diz que “todos os responsáveis por divulgarem notícias falsas e inverídicas serão responsabilizados no âmbito cível e criminal

Joãozinho Fachinello, candidato a vice-prefeito pelo PSDB| Foto: Reprodução

O candidato a vice-prefeito de Cristalina, João Antônio Vaccario Fachinello, o Joãozinho Fachinello (PSDB), denunciou à Polícia Civil na última segunda-feira, 2, a suposta troca de adesivos por combustível por parte da campanha da coligação adversária encabeçada pelo atual prefeito Daniel Sabino Vaz, o Daniel do Sindicato (DEM), que busca a reeleição.

A defesa do prefeito nega e diz que “todos os responsáveis por divulgarem notícias falsas e inverídicas serão responsabilizados no âmbito cível e criminal por tentarem desequilibrar as eleições vindouras”.

Fachinello, que é candidato a vice na chapa do dr. Osório (PSC), alega que no dia 29 de outubro flagrou crime eleitoral em um posto de gasolina localizado na BR-251, no distrito de Campos Lindos. Ele afirma que, por volta das 18 horas, havia uma “fila anormal de veículos”. Na ocasião, o combustível era “gratuito” até o valor de R$ 75.

Ainda de acordo com o candidato, o comitê de Daniel do Sindicato adesivava os veículos e anotava as placas. Em troca o motorista recebia o combustível.

Ele ainda afirma ter sido ameaçado por um dos motoristas durante o abastecimento dos carros em troca de adesivos.

“Registrei a denúncia na Polícia Civil e no Ministério Público de Goiás. O que há é um desequilíbrio eleitoral praticado com a máquina da prefeitura. Além disso, nos enchem de processos para paralisar nossa companha”, aponta o candidato.

Segundo Fachinello, a prática está “muito difundida” no distrito de Campos Lindos e São Bartolomeu.

“Virada”

Fachinello ainda acusa candidatos a vereador da chapa do prefeito a sondar candidato de outras coligações a “virar” para o lado de Daniel. Um deles, Rosivaldo Bispo de Oliveira, o Rosivaldo Pelota (DEM), estaria procurando lideranças e candidatos de outros partidos “oferecendo vantagens financeiras em troca de apoio eleitoral e compra de votos”.

Em um dos casos, Rosivaldo teria sondado o candidato a vereador Zé da Recaída, com R$ 10 mil em troca de apoio.

Procurado, Rosivaldo diz que Fachinelo é “uma pessoa desacreditada na cidade e que faz as denúncias por ter sido demitido por incompetência”. Além disso, o candidato do PSDB “está arrumando álibi para crescer nas pesquisas eleitorais”. Rosivaldo ainda afirmou que ingressou com ação por danos morais, pois o ônus da prova é de quem acusa, ou seja de Fachinello, e que faria o mesmo com a reportagem caso o material fosse publicado.

Confira a nota da defesa de Daniel do Sindicato

As imputações caluniosas e difamatórias contra a campanha de Daniel do Sindicato e Dr. Luis Otávio serão rigorosamente investigadas pela polícia federal e pelo ministério público.

Todos os responsáveis por divulgarem notícias falsas e inverídicas serão responsabilizados no âmbito cível e criminal por tentarem desequilibrar as eleições vindouras.

O atual prefeito de Cristalina e o seu candidato a vice prezam pela ética e pela moralidade. Jamais autorizaram, concordaram ou anuíram com a prática de qualquer ilícito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.