Câmara derruba veto de Iris Rezende e aprova reajuste para o Legislativo

Projeto reajusta em 4,08% salários do poder Legislativo. Apenas quatro parlamentares votaram contra: Kajuru, Paulo Magalhães, Tatiana Lemos e Felisberto Tavares

A Câmara Municipal de Goiânia rejeitou na manhã desta terça-feira (11/7) o veto parcial encaminhado pelo prefeito Iris Rezende (PMDB) ao projeto de Lei que concede revisão salarial de 4,08% aos vereadores e servidores dos Legislativo municipal.

Segundo o presidente da Casa, Andrey Azeredo (PMDB), o projeto faz referência apenas ao poder Legislativo e não afeta os salários do prefeito e secretários de governo, como especificado no veto encaminhado pelo Paço Municipal.

A controvérsia se dá no parágrafo 3º do segundo artigo do projeto de lei, que determina “Aplica-se, no que couber, o disposto nesta Lei às situações previstas no artigo 101 da Lei Orgânica do Município de Goiânia”, o que, segundo entendimento da prefeitura, daria abertura para um reajuste também dos salários do Executivo.

Votaram contra a derrubada do veto apenas os vereadores Jorge Kajuru (PRP), Felisberto Tavares (PR), Paulo Magalhães (PSD) e Tatiana Lemos (PCdoB).

“Assinei em cartório durante a campanha do ano passado que não votaria nenhum projeto de acréscimo de salário dos vereadores. Eu receberei do primeiro até o 24º mês o mesmo salário, inclusive doando-os para instituições e para o Instituto dos Diabéticos. Respeito a posição dos outros colegas, mas tenho que manter minha coerência e cumprir o que prometi junto à sociedade goianiense”, defendeu Kajuru em entrevista ao Jornal Opção.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Teste

Três votaram contra, Kajuru votou a favor.