Câmara defende preenchimento de vazios urbanos antes de expansão em Goiânia

Esse é um dos pontos mais polêmicos do Plano Diretor, que deve ser discutido na Casa nos próximos dias

Foto: Alexandre Tavares

O Plano Diretor está prestes a chegar à Câmara Municipal de Goiânia para ser discutido. Há, no entanto, fortes especulações de que o texto deve conter propostas de expansão urbana que possam beneficiar empresários ligados ao prefeito Iris Rezende (MDB). O presidente da Casa, Romário Policarpo (Pros), disse, porém, que, caso isso ocorra, será duramente combatido pelo Legislativo.

“Tomamos uma posição de que quem vai discutir qualquer expansão é a Câmara, independente das áreas sugeridas pelo Paço Municipal, a ideia é que esse processo seja zerado e todos aqueles que tenham interesse se manifestem por meio de audiência pública com a presença da sociedade civil”, afirmou e justificou que isso evitará um crescimento descontínuo da cidade.

Para Policarpo, essa descontinuidade é um problema que acabou gerando grandes vazios na Capital e, por isso, a ideia é trabalhar para o preenchimento desses espaços antes de qualquer nova intervenção. “Se assim a Prefeitura também pensar, haverá consenso, caso contrário, vai haver queda de braço”, anuncia.

Apesar disso, o presidente destaca que é até complicado falar em expansão já que até hoje o texto final do Plano Diretor, atrasado desde 2018, não chegou às mãos dos vereadores. A Câmara criou uma comissão para analisar a matéria, que se propôs a iniciar os trabalhos na quinta-feira passada, com leitura da minuta disponível na Internet, mas o trabalho foi jogado fora quando os integrantes souberam que o conteúdo foi modificado na Casa Civil.

A Secretaria Municipal de Planejamento e Habitação (Seplanh), no entanto, ainda não informou quais teriam sido essas alterações. O grupo formado por Sabrina Garcês (PTB), Wellington Peixoto (MDB), Anselmo Pereira (PSDB), Cabo Senna (PRP) e Jair Diamantino (PSDC)  não tomou conhecimento ainda e veem seu trabalho freado com o atraso do texto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.