O governador participou de lançamento do plano de vacinação contra Covid-19 em Brasília e disse que a vacina chegará em Goiás assim que for disponibilizada pelo Ministério da Saúde

Ronaldo Caiado, governador de Goiás | Foto: Divulgação

O governador Ronaldo Caiado (DEM) voltou a defender o comando do governo federal para a distribuição de vacinas contra a Covid-19. O democrata participou do lançamento do plano de vacinação contra a Covid-19, na manhã desta quara-feira, 16, em Brasília.

Em entrevista coletiva, Caiado ressaltou que o Plano Nacional de Imunização existe há 37 anos e é de prerrogativa do governo federal. “Não distribuído para A ou B. Ele jamais pode ser quebrado, pois vai fazer com que as pessoas se sintam desprotegidas”, disse em referência ao anúncio do governador de São Paulo, João Dória (PSDB), que anunciou vacinação da população paulista em janeiro.

Caiado diz que ainda não há data para o início da imunização em massa no país. Pois ainda não há autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para nenhuma vacina no Brasil.

“Se não tiver a liberação do laboratório, como vai implantar a distribuição?!”, indaga. “O governo federal vai fazer uma Medida Provisória de R$ 20 bilhões que garante o Brasil no CovaxFacility [consórcio internacional para compra da vacina]. O ministro já tem proposta para aquisição de mais 300 milhões de doses para o País. Chegaremos, assim, na faixa de maior risco, criando uma imunização de rebanho”, apontou.

O governador de Goiás explicou que, de acordo com o plano nacional, as vacinas serão distribuídas para os Estados para serem aplicadas de acordo com a distribuição do grupo de risco, de acordo com o percentual que o Ministério da Saúde tiver disponível.