Caiado reage a críticas e diz que Maia tem “síndrome de ansiedade de poder”

O governador disse ainda que entrevista não deve ser considerada pela classe política porque é indicadora de internação hospitalar

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) rebate críticas no twitter | Foto: reprodução

O governador Ronaldo Caiado (DEM), usou o Twitter nesta segunda-feira, 8, para reagir à entrevista de Rodrigo Maia ao Valor Econômico. O democrata disse na publicação que o ex-presidente da Câmara dos Deputados  foi atingindo pela “síndrome da ansiedade de poder”.

“O deputado infelizmente, foi acometido por uma síndrome que atinge com muita frequência as pessoas que não aceitam deixar o poder: “síndrome da ansiedade de poder”. A foto escolhida pelo Valor Econômico identifica a face de desequilíbrio do paciente”, diz a íntegra da postagem.

Ainda nas redes sociais, Caiado repercutiu a postagem do Twitter em seu Instagram, onde afirma que Maia está saindo do partido e colocando seu nome a leilão. “A sua entrevista não deve ser considerada pela classe política porque é indicadora de internação hospitalar. Rodrigo tentou furar a Constituição e não tinha trabalhado outro candidato. Com a negativa do STF, tentou um movimento desesperado, de imposição, sem qualquer unidade e coerência. Mas, depois de ter sido eleito por três vezes presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo achou que era proprietário das decisões de todos os deputados do Democratas e dos demais da Câmara”, diz trecho da legenda.

O governador enfatiza que Maia desrespeitou toda a bancada do democratas. “Ao reagir desta maneira, desrespeitou toda a bancada de um partido que sempre lhe deu apoio nos momentos mais difíceis. Agir da forma como Rodrigo agiu é o que, de fato, demonstra falta de caráter. Ganhar ou perder faz parte de todo o processo político. E Rodrigo sabe quantas vezes perdi internamente no partido e acatei a derrota, mesmo não satisfeito. Humildade, usar a verdade e respeitar os amigos estão acima de qualquer poder” conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.