Caiado acusa Receita Federal de fazer “confisco disfarçado” com dinheiro do contribuinte

Para senador eleito, o pagamento do primeiro lote de restituição do Imposto de Renda não foi feito por conta da atual situação das contas do governo

Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados/Fotos Públicas

Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados/Fotos Públicas

O líder da Oposição no Congresso Nacional, senador eleito Ronaldo Caiado (DEM) acusou a Receita Federal de não repassar o primeiro lote da restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física por conta de dificuldades financeiras do governo.

Para o senador, o verdadeiro motivo da não emissão do primeiro lote de restituição – que deveria ser entregue no dia 15 de janeiro – é a atual situação das contas do governo. De acordo com o site da Receita Federal o pagamento é feito no prazo há pelo menos dez anos, com exceção de 2007, quando o primeiro lote residual foi pago dia 19 de janeiro.

Caiado protestou através de sua conta no Facebook. “Assim como impuseram um racionamento de energia disfarçado, reter o nosso dinheiro assim, na cara dura, é um confisco disfarçado. Mais um peso para o contribuinte que já foi lesado com o veto ao reajuste na tabela”, afirmou.

Esse veto a que o líder da oposição se referiu é aquele feito pela presidente Dilma Rousseff à emenda que instituía a correção na tabela do Imposto de Renda de acordo com a projeção da inflação do ano passado, que era de 6,5%. Para ele, a Receita Federal está sendo usada como mais um instrumento a serviço do pacote de maldades da presidente.

“Imaginem o cidadão que está no cheque especial com juros de mais de 100% ao ano esperar por esse dinheiro retido ilegalmente e que só será corrigido pela Selic em 12,25%. O governo deve explicações detalhadas a respeito desse assunto”, declarou.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Alcino

votei em Dilma. Mas não uma vírgula de mentira no que disse o senador Caiado.