Cabeleireiro é investigado por assédio sexual e estupro

Reportagem exibida no ‘Fantástico’, da rede Globo, neste domingo, 31, mostra que 12 mulheres denunciaram o renomado cabeleireiro Bruno Dantte

12 mulheres denunciaram o cabeleireiro Bruno Dantte, referência em cabelos cacheados, ondulados e crespos, por assédio. A reportagem exibida no ‘Fantástico’, da rede Globo, neste domingo, 31, mostra que entre as vítimas estão alunas e funcionárias. O inquérito policial foi aberto na última sexta-feira, 29, na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) do Rio.

Segundo as investigações, estão sendo investigados eventuais crimes de assédio sexual, injúria, importunação sexual e até estupro. Na reportagem do programa global, uma das denunciantes contou que, após um corte com o acusado, ele insistiu em levá-la até a porta do prédio onde ficava o salão, um local completamente deserto. Ela tentou ir embora, mas o elevador não estava funcionando. Dantte teria se colocado na frente da vítima e impedido a sua passagem pela escada.

“Ele disse que queria me agarrar, queria me dar um beijo, e eu falei que eu não queria, que eu não tinha interesse. Ele me agarrou de qualquer jeito, segurou os meus braços à força, e chegou a machucar. Realmente segurou com muita força e ele me deu um beijo à força. Ele me agarrou, segurou minha cabeça, segurou meu braço, e me forçou a beijar ele”, disse uma das vítimas na reportagem.

As acusações contra o cabeleireiro começaram em agosto, quando uma ex-funcionária postou na internet um desabafo em que contava que pediu demissão porque ele a sabotava profissionalmente. Foi a partir daí, dezenas de mulheres comentaram na publicação, relatando casos de assédio moral e sexual.

Ao ‘Fantástico’, uma outra vítima contou, que ele colocou as mãos dela nas partes íntimas dele após ele pedir para ela tirar uma foto de seu novo corte: “Tirando a foto, ele falou pra eu pegar nas partes íntimas dele. Eu falei: ‘claro que não!’. E aí ele falou que eu tinha que ser mais corajosa. Ele pegou minha mão e colocou nas partes íntimas dele. Eu tirei minha mão e falei: ‘não, não, não'”, contou a moça, que disse ter corrido e entrado no banheiro para fugir do agressor.

Dantte chegou a postar um vídeo pedindo desculpas “a todas as mulheres que eu coloquei numa situação de constrangimento durante o atendimento meu, onde eu tive atitudes inconvenientes, onde eu trouxe constrangimento para essas mulheres”. Logo depois, o vídeo foi apagado das redes. Recentemente Dantte, que atendia no Rio de Janeiro e São Paulo, apagou sua conta no Instagram, que tinha mais de 300 mil seguidores.

Procurado pelo Fantástico, o cabeleireiro  se posicionou por meio de sua defesa. Segundo o advogado, Dantte desconhece e nega a prática de qualquer crime e também do assédio moral, e que ele está à disposição das autoridades para esclarecer os fatos.

Já a delegacia onde o inquérito foi instaurado informou, que as investigações já estão em andamento e que as vítimas serão ouvidas e o acusado será intimado a prestar esclarecimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.