Buonaduce propõe regionalização de atendimento a demandas

Proposta vai agilizar e desburocratizar pequenos processos dentro da OAB-GO

O pré-candidato à presidência da OAB-GO Flávio Buonaduce anunciou que pretende regionalizar o atendimento das demandas operacionais das 46 subseções e delegacias da Ordem. A proposta, que garante mais autonomia e menos burocracia, “vai simplificar o dia-a-dia das administrações”.

Para o nome da OAB Forte, todos ganham com a nova medida: “Os advogados que trabalham no interior do Estado terão agilidade, o comércio local contará com mais volume de prestação de serviços e a administração da Ordem será otimizada”.

A partir de janeiro de 2016, caso eleito, Buonaduce garante que todas as demandas de conserto de equipamentos passarão a ser resolvidas por cidades polos, ou, dependendo do valor da despesa, poderá ser resolvida diretamente pela subseção ou delegacia.

“São inúmeras as pequenas despesas, como compra de materiais de consumo, maquinários mais simples, realização de eventos de pequeno porte. A medida vem proporcionar maior presteza nas atividades corriqueiras das instituições e que, por consequência, representarão mais eficiência de resposta aos advogados e uma interação entre a comunidade”, defende.

A proposta de descentralização e desburocratização foi extraída nas discussões do Observatório da Advocacia e sugerida pelo advogado Clayton César da Silva, que tem seu escritório na cidade de Jussara.

O Observatório da Advocacia Goiana é um movimento interno de pré-campanha, criado por Flávio Buonaduce e tem como objetivo elaborar o projeto de gestão para a OAB, a partir das ideias, sugestões e propostas de advogados na capital e no interior.

Para Flávio Buonaduce, “esse projeto também integra uma proposta e vai perdurar também depois do processo eleitoral, como mais um canal eficiente de diálogo com os advogados, inclusive com versão eletrônica, funcionando de modo on-line.” O Observatório já ouviu cerca de 4.600 advogados e percorreu 42 subseções de um total 47.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.