BRF garante manutenção de suas atividades em Goiás

Empresa vai ativar um plano de readequação para recontratação de mão de obra em Rio Verde, Jataí e Mineiros

Durante reunião, governador e executivos da BRF discutiram plano de readequação | Foto: Divulgação

Todas as atividades industriais das unidades da BRF (junção das empresas Perdigão e Sadia) de Rio Verde, Jataí, Mineiros e Buriti Alegre, em Goiás, estão mantidas. Essa é a mensagem reforçada pela diretoria da empresa ao governador José Eliton (PSDB), ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB), ao secretário de Desenvolvimento Leandro Ribeiro, ao deputado estadual Lissauer Vieira (PSB) e ao prefeito de Jataí Vinícius Cruz, durante reunião no Palácio das Esmeraldas, na manhã desta quarta-feira (29/8).

Durante a reunião, o governador e os executivos da BRF discutiram um plano de readequação frente a nova dinâmica comercial, em função das restrições de exportação da produção de perus e frangos para o mercado europeu.

Desta forma, fica descartada qualquer especulação de que a empresa – uma das maiores do Estado no ramo de alimentação – estaria reduzindo suas atividades nos municípios de Rio Verde, Jataí e Buriti Alegre. Recentemente, a BRF paralisou temporariamente o abate de perus e manteve o abate de frangos unidade de Mineiros. “Temos a convicção de que a economia goiana vai continuar crescendo e acabou o temor de que a BRF viesse diminuir suas atividades em Goiás”, festejou o secretário Leandro Ribeiro.

Já na unidade de Jataí, a BRF estuda ampliar o abate de aves para atender, basicamente, o mercado dos países de religião muçulmana, de acordo com o prefeito Vinícius Luz (PSDB). O prefeito destacou o esforço do governo estadual no sentido de demonstrar à sociedade goiana a preocupação em relação a uma das empresas que mais geram empregos em Goiás – a BRF. “No caso específico de Jataí, que tem a produção voltada para o mercado muçulmano, está sendo feita uma adequação que vai permitir inclusive a ampliação do abate”, comemorou Vinícius Luz.

O deputado Lissauer Vieira (PSB) disse que a intenção da diretoria da BRF de manter, e até ampliar, suas atividades em Goiás é um alento para a economia do Sudoeste goiano. “A empresa é grande geradora de trabalho e renda em nosso Estado, além de ser fomentadora da economia”, lembrou.

Atualmente, a BRF emprega mais de 10 mil trabalhadores em Rio Verde, Jataí e Buriti Alegre e produz 692 mil toneladas de alimentos por ano.  Na reunião com o governador, os executivos do grupo afirmaram que não pretendem vender a unidade de Mineiros, que teve a linha de perus paralisada há quase três meses por causa de restrições impostas pelo mercado europeu.

“Desde junho deste ano, a BRF realiza estudos de viabilidade para readequar a sua produção em Goiás. A concretização destas ações, que contempla a integração das aves e atividades fabris, depende de uma série de fatores externos à companhia, incluindo crescimento da demanda no mercado brasileiro e internacional”, disse o vice-presidência institucional, jurídico e de compliance Bruno Ferla.

Histórico
A antiga Perdigão se instalou no Sudoeste no ano de 2000.  Houve impacto positivo para toda a cadeia produtiva, com a implantação de aviários para fornecimento de frangos.  Em Rio Verde, foi montada a mais moderna e maior indústria de carnes de aves e suínos do Brasil. Também foram montadas unidades de menor porte em Jataí e Mineiros.

Com o passar dos anos, a empresa ampliou sua produção para mercado no exterior. Com a retração das vendas no comércio internacional, a empresa, que tem mais de 30 unidades em todo o Brasil, teve de adotar um plano de reestruturação dos negócios.

Participaram da reunião com as autoridades governamentais de Goiás, o diretor vice-presidente executivo global da BRF, Lorival Luz, o diretor vice-presidente institucional, jurídico e compliance da BRF, Bruno Ferla, o diretor vice-presidente de operações da BRF, Vinícius Barbosa, o diretor vice-presidente de qualidade BRF, Fabrício Delgado, e a gerente executiva de relações institucionais da BRF, Ana Carolina Carregaro.

Deixe um comentário