Brasil e Argentina voltam a discutir acordo automotivo no fim de maio

Nas últimas semanas, o setor privado e autoridades dos dois países participaram de reuniões para discutir o assunto em Brasília

Os governos do Brasil e da Argentina voltarão a discutir os termos para a renovação do acordo automotivo entre os dois países em 27 e 28 de maio, em Buenos Aires.  Nas últimas semanas, o setor privado e autoridades dos dois países participaram de reuniões para discutir o assunto em Brasília. O acordo, que vence em 30 de junho, será prorrogado por um ano.

Um dos pontos que exige consenso é o índice de parte a parte para exportações. Atualmente, vigora o sistema flex, em que, para cada dólar exportado pela Argentina em automóveis sem impostos, o Brasil pode exportar US$ 1,95. Os argentinos querem a redução do valor para US$ 1,30.

Ainda não há previsão de data para o fechamento do acordo.Após a renovação, os países também seguirão discutindo a ampliação do comércio bilateral. Na próxima semana, as montadoras brasileiras devem apresentar ao governo metas de integração comercial entre os mercados.

Luiz Moan, presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), preferiu não falar de números e disse que as metas são “conceituais”. “Estamos buscando uma forma de trabalhar para o crescimento [das relações bilaterais]. Aumentar a integração, a aquisição regional de autopeças”, destacou.

Ele comentou ainda a proposta argentina para mudança no índice do sistema flex. “A nossa posição é que temos um livre mercado estabelecido. Seria um retrocesso. É muito difícil ser aceito”, disse. Representantes das montadoras devem vir a Brasília na terça-feira (13).

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as reuniões na Argentina serão técnicas e, a princípio, não haverá participação do titular da pasta, Mauro Borges.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.