Bonde do Rolê exagera no Bananada; veja fotos

Banda do Paraná tocou no sábado (16), no penúltimo dia da 17º edição do festival. Criolo encerrou programação de domingo, que lotou o Centro Cultural Oscar Niemeyer

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eles não falaram nada sobre a violência da polícia durante recente protesto de professores do estado de origem, vista em todos os noticiários do País. Talvez, os curitibanos do Bonde do Rolê nem deveriam mesmo, pois a noite de sábado (16/5) era momento de celebrar a música e dança no Bananada, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. O Jornal Opção Online passou por lá e registrou, em fotos, um pouco dessa agitação.

Leia mais:
O que aconteceu no show do J. Mascis?
Do Pop/Tecnobrega ao Pachanga Folk: veja o que rolou no Bananada
Som fino e harmonioso de Maurício Pereira contagia público
Caetano Veloso e um Abraçaço na abertura do Festival Bananada
Mural artístico do Bicicleta Sem Freio embeleza Oscar Niemeyer

O que se viu foi um exagero, em mais um show do trio na capital. Em pouco mais de 40 minutos, o grupo que mistura funk carioca e electropop fez grande parte do público extravasar com as letras indecentes e batidas envolventes. Não dá nem para citar trechos das canções aqui. Mas basta visitar o YouTube para saber o que rolou.

Rodrigo Gorky, Pedro D’Eyrot e Laura Taylor debruçaram em toda a popularidade e abriram o palco para o público dançar à vontade. Teve beijo na boca de integrante da banda em um fã, cueca à mostra e jovens se requebrando nos postes do espaço aberto do Centro Cultural, como se estivessem num poli dance.

Pela animação, mereciam ter encerrado a noite, assim como a rapper Karol Conka. A rapper curitibana fez muitos saírem das filas dos bares, banheiros e foodtrucks para dançar.

Depois, veio a dupla de música eletrônica Tropkillaz, formada por André Laudz e José Henrique Pinheiro, o Zegon, ex-DJ do Planet Hemp. Foi possível dançar ao som do duo, mas a maior parte do show foi decepcionante. O som estava baixo e não chegava ao fundão.

Ao interromperem as músicas, e emendar outras, como que sem critério, o grupo parecia não conseguir travar a atenção do público, que ficava perdido no coro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.