Internautas publicaram inscrição do presidente nos partidos de esquerda; Filiações não devem ser chanceladas

Após terem dados vazados na noite desta segunda-feira, 1°, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)e diversos aliados políticos foram filiados por terceiros a diversos partidos de esquerda. A ação do vazamento foi reivindicada pelo grupo de hacker Anonymous Brasil, com divulgação de informações como cpf e endereços.

Apesar das tentativas de filiação, que nas redes sociais foram expostas como brincadeira, os registros não devem ser finalizados, já que passa por avaliação de cada legenda. Entre os partidos estão PT e PSOL, partidos os quais o presidente historicamente se opõe.

Os filhos do presidente também estão entre os alvos do vazamento e das tentativas de filiação. No Twitter, o PT publicou nota sobre a tentativa de filiação do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente. “Indeferido”, destacava a postagem.

Confira:

https://twitter.com/incelgamer1/status/1267700338171183104