Próximo das eleições, Governo Federal investiu 75% a mais na emissora que é criticada pela presidente   

Maior rede de televisão do país, a TV Globo e suas centenas de afiliadas pelo Brasil nos últimos três anos e meio se viram em meio a ataques e polêmicas com o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Além disso, de perdas de patrocínios para outros canais concorrentes, como SBT e Record TV, mais próximas ao bolsonarismo. No entanto, agora que se aproximam as eleições, as coisas têm mudado. É que o Governo Federal decidiu aumentar as verbas públicas com publicidade no canal carioca. 

Para se ter ideia,  de janeiro a junho deste ano, os anúncios do Palácio do Planalto na Globo aumentaram em 75%, em relação a igual período do ano passado.  Do dia 1º de janeiro a 21 de junho de 2021, a TV recebeu R$ 6,5 milhões em valores líquidos pagos por propagandas veiculadas em âmbito nacional e regional. Neste ano, no mesmo período, faturou R$ 11,4 milhões). Isso com certeza deixa os apoiadores de Bolsonaro sem entender, porque o presidente havia afirmado que não iria renovar a concessão pública da emissora.

As informações sobre os investimentos com propaganda são da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência (Secom) – órgão responsável pelas contratações de publicidade e propaganda institucional do Governo Federal. O levantamento dos dados foi feito pelo site UOL. Com a nova política de distribuição das verbas publicitárias, a Globo volta a passar Record e SBT na opção do Palácio do Planalto. Até então, as preferências dos bolsonaristas para direcionar o dinheiro eram Record e SBT, emissoras que demonstram maior sintonia com o governo.