Boletim atualizado confirma que não há epidemia de H1N1 em Goiás

Surto da doença se restringe à Vila São Cottolengo, em Trindade

Boletim atualizado e divulgado pela Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa) da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) confirmou que não há epidemia de H1N1 em Goiás. “No momento, podemos informar que não há epidemia de H1N1 no Estado. O que existe é um surto localizado na Villa São Cottolengo que já está controlado, pois todas as medidas necessárias foram tomadas para resolvermos essa situação”, reforçou a coordenadora de doenças imunopreveníveis, respiratórias e hepatites da SES, Gláucia Gama, nesta semana.

No boletim de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) da semana epidemiológica 11, de 2018, foi confirmado o segundo óbito por H1N1, neste ano. Nos dois casos, os pacientes eram moradores da Vila São José Bento Cottolengo, em Trindade. No total, neste ano, foram confirmados 17 casos de SRAG por H1N1, dois deles em Aparecida de Goiânia, um caso em Anápolis, um em Caturaí, seis casos em Goiânia e sete casos da Vila São Cottolengo.

“O vírus do H1N1 circula desde a pandemia de 2009. Na verdade, a gripe é uma doença com evolução benigna, porém nos pacientes que apresentam fator de risco, existe uma chance de complicações muito maior. Foi isso que vimos acontecer com os pacientes da Vila São Cottolengo”, explica ela.

Para conter o surto de H1N1 na Vila São Cottolengo, a SES, em parceria com Ministério da Saúde, Prefeitura Municipal de Trindade e direção da Vila, tomaram medidas como treinamento de profissionais; isolamento dos pacientes que apresentavam sintomas de gripe; distribuição de medicamentos para as pessoas que tiveram contato com os pacientes de influenza e pacientes que já têm alguma doença prévia. Também foram dadas orientações sobre as medidas para evitar a transmissão da doença.

Vacinação

A SES-GO, em parceria com a direção da Vila e com a Prefeitura de Trindade vacinou nesta semana, internos e servidores da entidade contra influenza, com a mesma vacina aplicada no ano passado. Um total de 1.042 pessoas foram vacinadas. A gerente substituta de imunização e rede de frio da SES-GO, Joice Dorneles, explica que os demais grupos de risco, inclusive moradores de Trindade, deverão ser vacinados na Campanha de Vacinação contra a Influenza, que acontecerá em todo o país entre os dias 16 de abril e 25 de maio.

“A vacina contra influenza aplicada nessa semana nos internos e profissionais da Vila São José Bento Cottolengo garante a imunização contra o vírus H1N1”, afirma Joice.

A profissional esclarece que a vacina combate três vírus: H1N1, H3N2 e Influenza B. Ela explica que em 2018, houve mudança no vírus H3N2 e Influenza B, mas o vírus H1N1 não apresentou variação, por isso a vacina do ano passado continua sendo eficaz, em 2018, para o vírus H1N1.

Sintomas

Os sintomas da gripe H1N1, no início, são muito semelhantes àqueles uma gripe comum, porém, mais acentuados. O paciente pode apresentar também sensação de garganta seca, rouquidão, pele quente e úmida e olhos lacrimejantes.

Nas crianças, a febre pode se apresentar com temperaturas mais altas, acompanhadas muitas vezes de quadros de bronquite e de sintomas gastrointestinais. Já nos idosos, as temperaturas febris não costumam ser muito altas.

Grupos de risco

Alguns pacientes apresentam um risco maior de complicações ao serem infectados pelo vírus H1N1:

· Portadores de doenças pulmonares crônicas (asma, por exemplo);
· Cardiopatas;
· Portadores de doenças metabólicas crônicas, como a diabete;
· Imunodeficientes ou portadores de imunodepressão;
· Crianças com menos de 2 anos;
· Grávidas ou mulheres no período pós-parto;
· Adultos com mais de 60 anos;
· Pacientes debilitados;
· Portadores de doenças renais ou hemoglobinopatias.
· Sintomas da gripe H1N1

Os sintomas a serem observados são:

· Febre alta e abrupta (em geral acima de 38°C);
· Dores no corpo;
· Dor de garganta;
· Prostração;
· Dor de cabeça;
· Tosse seca;

Deixe um comentário