BNDES divulga nota resposta à entrevista do procurador Helio Telho ao Jornal Opção

Comunicado foi encaminhado na tarde desta segunda-feira (15/12) e “esclarece” afirmações do procurador 

bndesOK1

Foto: logo do BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) divulgou, na tarde desta segunda-feira (15/12), uma nota resposta à entrevista com o procurador da República Helio Telho publicada na edição 2058 do Jornal Opção. De acordo com a assessoria de imprensa, o banco “presta permanentemente contas de suas atividades aos órgãos de controle do Estado brasileiro” e que, ao contrário do que afirma o procurador, não há depósitos em “bancos de países estrangeiros”.

Após a grande repercussão da matéria, que apenas em dois dias já contabiliza mais de 200 mil acessos, o BNDES publicou em sua página na internet um “esclarecimento” às afirmações de Helio Telho. “O Banco tem administrado de maneira responsável e criteriosa os recursos públicos que estão sob sua responsabilidade. O BNDES segue procedimentos rigorosos que envolvem a concessão de financiamento e acompanhamento de projetos”, garante o comunicado.

Ainda segundo a assessoria, as informações do procurador de que o BNDES faz empréstimos a juros subsidiados, sem informar “para quem, quanto foi cada um e quais são as garantias”, sob a escusa de “sigilo bancário”, não procedem. “É importante observar que o resguardo de uma pequena parte das informações, que estão protegidas por sigilo bancário, não é uma escolha do BNDES, mas uma obrigação imposta pela legislação brasileira. A quebra do sigilo poderia implicar ao BNDES pena de responsabilização civil, administrativa e até mesmo criminal”, justificam.

Confira a nota — que foi postada no site oficial do banco —  na íntegra:

“Em relação às declarações do procurador Helio Telho, o BNDES gostaria de esclarecer que o Banco presta permanentemente contas de suas atividades aos órgãos de controle do Estado brasileiro. Todas as informações são disponibilizadas ao Banco Central e, em relação aos demais órgãos, o BNDES fornece todas aquelas permitidas por lei. Especificamente em relação ao TCU, citado pelo procurador, entre janeiro de 2011 e setembro de 2014, o Banco atendeu a 958 requisições de informações feitas pelo tribunal. Também é importante observar que o resguardo de uma pequena parte das informações, que estão protegidas por sigilo bancário, não é uma escolha do BNDES, mas uma obrigação imposta pela legislação brasileira. A quebra do sigilo poderia implicar ao BNDES pena de responsabilização civil, administrativa e até mesmo criminal.

O Banco tem administrado de maneira responsável e criteriosa os recursos públicos que estão sob sua responsabilidade. O BNDES segue procedimentos rigorosos que envolvem a concessão de financiamento e acompanhamento de projetos. As decisões de concessão de crédito não são individuais, mas passam por dezenas de técnicos e órgãos colegiados. Como resultado, o BNDES tem uma inadimplência de 0,07% sobre total de sua carteira de crédito, o mais baixo índice de todo o Sistema Financeiro Nacional, muito inferior à média do sistema bancário, público ou privado.

Finalmente, é preciso esclarecer que em relação aos financiamentos do BNDES à exportação, o Banco não financia projetos, mas apenas a parcela de bens e serviços brasileiros utilizados em obras no exterior, gerando empregos e renda no Brasil. Nestas operações, os desembolsos são feitos em reais, no Brasil, destinados ao pagamento dos respectivos bens e serviços. Diferentemente do que afirma o procurador, nestes financiamentos o BNDES não realiza depósitos em bancos de países estrangeiros.

Assessoria de imprensa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)”

10 Comment threads
6 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rui A. Costa

Seria muita ingenuidade esperar que a direção do BNDES confirmasse. Entre a declaração do banco e o relatado, prefiro acreditar no que disse o Procurador

Marina Thibodeaux

Tempo, Tempo…dê-me Tempo, Tempo….Quem viver verá!!!! #APOIOHELIOTELHO!!!

Ridendo castigat mores

Já que eles são tão honestos,aceitariam receber uma auditoria externa feita por empresas independentes?

antoniel

então tá…

Mauro Maracajá

Me engana que eu gostio….

Aladio Ramos Vilela

Quem repassou dinheiro pra Cuba?

Sandra da Silva

Conforme a nota do banco, ninguém repassou dinheiro à Cuba. O BNDES financiou a empresa que construiu o porto. Aliás, um dos melhores negócios já feitos por um governo brasileiro – como você já deve ter deduzido das últimas informações vindas do Norte.

mari

A dilma perdoo a dívida externa enorme.Quem sabe se ela não vai fazer o mesmo daqui uns aninhos c cuba??? Um caso p pensar né Sandra???

Thiago

Abra seus olhos Sandra. O pior cego é aquele que não quer ver ou faz de conta que está tudo certo. Tem nome certo para isso…. abs

marli moraes

O BNDES só empresta à empresas, nunca a governos.

Noemy

O Banco tem administrado de maneira responsável e criteriosa os recursos públicos assim como a Petrobrás tem feito nos últimos 12 anos!

Milson

Sim, claro…Até parece que vocês iriam confirmar o que o Procurador disse… É a mesma coisa que a Dilma diz, que o Lula diz e que todos os ladrões que estão sendo denunciados dizem, “não fazemos nada disso”. O que é de vocês esta a caminho. Não vai demorar muito… Tenho certeza que neste universo de m….a e podridão ao qual os nossos governantes estão atolados, existem Procuradores e pessoas do bem que irão desmascarar toda essa nojeira. Agora eu só espero, que a verdadeira justiça seja feita, sem dó e nem piedade. E se mesmo assim, não acontecer nada,… Leia mais

Andrea Almeida

Por que pensam que somos idiotas?
Imaginem a assessoria de imprensa do BNDES confirmando toda a roubalheira que acontece no banco !
É lógico que vão tentar se defender!!!

José Cardoso Ferrão Neto

Nunca vi NENHUM ladrão confessar que rouba !!! PIADA a resposta desse BNDES !

Fernando Franciscano

E alguém aqui tomou conhecimento das investigações da CPI do BNDES?

marli moraes

Sim, foi finalizada sem que nada fosse comprovado contra o banco.