Bilionário dos diamantes morre durante cirurgia de aumento peniano

Ehud Laniado sofreu uma parada cardíaca quando uma substância química foi injetada em seu pênis durante a cirurgia

O empresário belga-israelense Ehud Arye Laniado, 65 anos, era um comerciante bilionário de diamantes que morreu no fim de semana passado enquanto fazia uma cirurgia de aumento de pênis em “uma clínica particular” em Paris que não foi identificada. A clínica médica ficava na Avenida Champs-Elysees, a mais importante da capital francesa.

Segundo o jornal The Sun, Ehud morreu no sábado, 2, após ter um infarto durante a cirurgia, também chamada de faloplastia. A parada cardíaca ocorreu quando uma substância química foi injetada em seu pênis. A Omega Diamonds, empresa fundada e presidida por ele, confirmou a morte.

Laniado vendeu alguns dos mais caros diamantes da história. O mais famoso deles é o Blue Moon, leiloado por R$ 185 milhões, em 2015, para o empresário de Hong Kong Lau Luen Hung.

Além disso, informações indicam que ele era dono da cobertura mais cara de Mônaco, avaliada em R$ 150 milhões. Segundo o site GQ, Ehud era considerado o maior especialista internacional de diamantes brutos.

Um amigo afirmou anonimamente ao jornal Daily Mail que ele era “muito preocupado com sua aparência”. Ehud enfrentava ainda um processo de evasão fiscal que poderia lhe custar aos bolsos mais de R$ 17 bilhões.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.