Bandeira de campanha, Pronatec não reinsere profissionais no mercado

Estudo feito pelo Ministério da Fazenda mostra que “não há diferença estatística” entre os que se matricularam e os que não fizeram o curso técnico

Um estudo apresentado pelo Ministério da Fazenda na última quarta-feira (24/9) mostra que um dos principais programas do governo do PT não tem efeitos reais na vida do brasileiro.

Profissionais que participaram do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) não têm mais vantagem em retornar ao mercado de trabalho formal do que aqueles que não chegaram fazer um curso pelo programa, informa a pasta.

Logo do Pronatec

Logo do Pronatec

O estudo considerou o universo de 160 mil pessoas e a modalidade Bolsa-Formação, cujo objetivo é promover a oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), com duração mínima de 160 horas. O período de abrangência é de 2011 a 2013.

A amostra analisou pessoas que foram demitidas ou pediram demissão a partir de 2011 e foram reinseridas no mercado de trabalho formal até o final de 2013. A comparação foi feita entre aqueles que participaram do Pronatec e os que se pré-matricularam no programa, mas não tiveram sua matrícula confirmada posteriormente.

“Os resultados do Bolsa Formação FIC relacionados à reinserção no mercado formal de trabalho em geral não conseguem dar um maior retorno na reinserção do que aqueles indivíduos do grupo de controle. Ou seja, pegando um indivíduo que se matriculou e não teve a matrícula confirmada e um indivíduo que teve a confirmação, os resultados não mostram diferença estatística na probabilidade de reinserção no mercado de trabalho”, explica o Secretário-Adjunto de Políticas Macroeconômicas do Ministério da Fazenda, Fernando de Holanda Barbosa Filho.

Também em relação ao ganho salarial, com exceção de alguns Estados (Goiás não é um deles), de acordo com Barbosa Filho, o resultado se mostra indiferente considerando esses dois grupos. Os dados serão disponibilizados na próxima semana. .

 

De acordo com o governo federal, os resultados serão usados para “aprimorar o programa”. O Pronatec foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no País. Foi também uma das principais bandeiras de campanha de reeleição da presidente Dilma (PT).

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Rogério Marques

O estudo foi pelo MDS.