Autorizada primeira vacina contra a dengue no Brasil

Anvisa validou uso do medicamento contra os quatro tipos da doença. Preço final do produto será avaliado e deve demorar três meses para chegar a postos e clínicas

Laboratório francês divulgou comunicado relatando a aprovação da Anvisa | Reprodução/Sanofi Pasteur

Laboratório francês divulgou comunicado relatando a aprovação da Anvisa | Reprodução/Sanofi Pasteur

Está autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o uso da Dengxavia, primeira vacina contra a dengue. A informação foi confirmada em nota divulgada nesta segunda-feira (28) pela companhia farmacêutica Sanofi Pasteur, responsável pela criação de medicamentos.

“Com 1,4 milhão de casos de dengue registrados neste ano, o Brasil ganha valorosa ferramenta de prevenção”, diz o comunicado em inglês, divulgado em Lion, na França, nesta manhã. O site oficial da Anvisa está em manutenção. A medida também foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O relatório aponta que a doença espalhada pelo mosquito Aedes aegytpti contamina crianças de 9 anos até idosos. “Dengxavia é apresentado para combater os quatro sorotipos da doença em dois terços dos imunizados. E evitar que oito em cada dez internações e até 93% dos casos cheguem a estado grave.”

Agora, a Câmara de Medicamentos (Cemed) vai avaliar o preço final da vacina, que deve demorar cerca de três meses para que esteja nos postos e clínicas.

Esta é a terceira licença anunciada para o medicamento. Neste mês já havia sido permitido no México e nas Filipinas.

A Diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Flúvia Amorim, não atendeu aos telefonemas para comentar a decisão. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) preferiu não comentar o caso, indicando que qualquer avaliação deve ser feita por representante do Ministério da Saúde em Goiás, que não atendeu aos contatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.