Audiência pública debate a profissão de entregador por aplicativos

Cairo Salim afirma que aplicativos de entrega e alto desemprego podem estar precarizando situação de motociclistas, que não têm direitos ou contratos trabalhistas

Carlos Salim, deputado estadual | Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

O deputado estadual Cairo Salim (Pros) realizará uma audiência pública no dia 11 de outubro, sexta-feira, para debater a situação trabalhista de profissionais que fazem entrega. O parlamentar se diz preocupado com a saúde e os direitos de motociclistas que atendem a pedidos por aplicativos como Rapi, Ubereats, iFood, e outros.

“Temos uma invasão desses profissionais”, diz Cairo Salim. “Com o desemprego alto, já são milhares de pessoas trabalhando nisso. Esse pessoal tem direito a quê? Qual a carga de trabalho deles? As empresas os tratam apenas como comissionados, não têm contratos, não têm direito a muita coisa. Eu quero ouvir a Delegacia Regional do Trabalho, o Ministério Público do Trabalho, Secretaria Municipal de Trânsito, e outros, para debater essa questão.”

O parlamentar lembra que, por conta do avanço tecnológico, a lei não tem se atualizado na velocidade necessária: “Nossos códigos trabalhistas têm 40 anos, e as modalidades de trabalho evoluíram muito rápido. Precisamos que a legislação avance para alcançar essas pessoas em situação precária ou sem proteção legal.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.