Ataque contra ônibus de cristãos no Egito deixa pelo menos 23 mortos

Homens mascarados cercaram veículo e abriram fogo contra os fiéis. Até agora nenhum assumiu a autoria do atentado 

Pelo menos 23 pessoas morreram nesta sexta-feira (26/5) e 27 ficaram feridas em um ataque feito por um grupo de homens desconhecidos contra um ônibus de cristãos no povoado de Al Adua, na província de Minia, no Sul do Egito, informou o porta-voz do Ministério da Saúde egípcio, Jaled Muyahid.

O ataque aconteceu quando o ônibus, que transportava cristãos coptas, dirigia-se ao mosteiro de São Samuel, a poucos quilômetros de Al Adua. Vários homens armados chegaram em quatro veículos, cercaram o ônibus e começaram a disparar.

Entre os feridos, sete estão em estado grave. Todos foram levados a três hospitais nos povoados de Magaga, Al Adua e Bani Mazar, na província de Minia.

Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria do ataque e ainda não se sabe quantas pessoas estão envolvidas no ataque.

A minoria cristã copta foi vítima de numerosos atentados nos últimos meses. Em abril, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) cometeu dois ataques nas catedrais de São Jorge, na cidade de Tanta (delta do Nilo), e de São Marcos de Alexandria (costa mediterrânea), nas quais morreram 46 pessoas.

Além disso, em 11 de dezembro um terrorista filiado ao EI se explodiu no interior da Igreja de São Pedro, situada junto à catedral copta da capital egípcia do Cairo, e matou cerca de 30 fiéis, a maioria mulheres e crianças. Os coptos egípcios representam entre 10% e 12% da população do país. (Com informações Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.