Associação Médica quer criar Exame Nacional de Medicina

Avaliação funcionaria como uma “prova da OAB” para médicos recém-formados

O senador Randolfe Rodrigues recebeu, no fim de março, um projeto entregue pela Associação Médica Brasileira (AMB) com a proposta de implementar o Exame Nacional de Proficiência da Medicina (ENPM). A avaliação teria testes práticos e teóricos. Ideia é similar a prova aplicada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A AMB alega que hoje, as únicas exigências para a atuação médica são a conclusão da graduação em algum curso reconhecido e a inscrição no Conselho Regional de Medicina. Por conta disso, a criação da avaliação seria uma forma de medir o conhecimento do profissional e, assim, ser transparente com a população.

No Brasil, 37 mil médicos são formados por ano nos 343 cursos de graduação espalhados pelo país. Não há nenhum órgão que avalie a qualidade desses cursos, nem o conhecimento dos alunos ao terminá-los. “Muitas escolas surgem de forma indiscriminada, sem a menor preocupação com a excelência do ensino. Se tivermos um exame bem feito, teremos um retorno positivo para toda a sociedade. Outro efeito colateral é que as universidades terão que se preocupar de verdade com a formação do aluno”, afirmou José Eduardo Lutaif Dolci, diretor científico da AMB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.