Assembleia inaugura estação individual de energia solar fotovoltaica

Iniciativa de autoria do deputado Simeyzon, estação é autônoma e ficará ativa por três meses em frente à Casa de leis

Divulgação/Alego

Divulgação/Alego

Ao lado do deputado Simeyzon Silveira (PSC), o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Helio de Sousa (PSDB), inaugurou nesta quarta-feira (14/9) uma estação individual de energia solar fotovoltaica em frente à sede da Casa de leis.

Simeyzon, presidente da Comissão de Minas e Energia e do Fórum de Discussão Permanente de Assuntos Relacionados ao Setor Energético do Estado de Goiás, é o autor da iniciativa em parceria com a empresa goiana Sustenergyn. O parlamentar vem trabalhando o fomento de matrizes energéticas renováveis e não degradáveis no intuito de integrá-las à matriz hidráulica em Goiás. O objetivo é contribuir para o desenvolvimento econômico do Estado, em harmonia com a sustentabilidade ambiental.

Estavam presentes membros do Fórum, que é composto por representantes do governo estadual, da Prefeitura de Goiânia, de entidades fiscalizadoras, do setor produtivo, de instituições de ensino e pesquisa e da sociedade civil.

Quanto ao ato, destacado por Simeyzon como “simbólico para o Parlamento e para o setor energético brasileiro”, Helio de Sousa avaliou como inédito. “Pela primeira vez eu vejo que a Assembleia Legislativa, por meio de uma comissão, no caso a de Minas e Energia, tem a oportunidade de apresentar ao povo goiano aquilo que é uma realidade”, referiu-se ao sistema fotovoltaico instalado.

Na perspectiva do presidente, o fomento de fontes energéticas complementares é fundamental para atender a novas perspectivas da sociedade quanto à sua sustentabilidade ambiental e ao seu crescimento econômico. Helio fez questão de parabenizar a iniciativa e tantas outras que vem sendo realizadas por Simeyzon à frente do Fórum e disse que elas vão ao encontro com o papel de um parlamentar: o de buscar dias melhores para todos.

Durante evento, Simeyzon afirmou que a energia elétrica é a mola propulsora do desenvolvimento de qualquer país. “Ela tem que ter cada vez mais qualidade, ser menos poluente e mais barata”, defendeu. Ele destacou, ainda, a importância de se investir em novas matrizes energéticas para complementar à hidráulica, já que, com a possibilidade de crises hídricas, poderia faltar água para a produção de energia elétrica.

Desde o início das rodadas de discussão do Fórum do Setor Energético, o deputado vem destacando que o Brasil não aproveita o seu potencial para produzir eletricidade por meio de fontes como a biomassa e o sistema fotovoltaico. “Goiás, por exemplo, é o segundo estado em incidência de radiação solar no País. Somos capazes de gerar energia elétrica proveniente do sol durante os 365 dias do ano”, ressaltou.

Estações individuais de energia

A estação individual de energia solar fotovoltaica (que lembra um poste de iluminação pública), é autônoma e independente da rede pública local; ficará ativa por três meses, já que se trata de um demonstrativo. Ela produzirá energia elétrica por meio de um painel instalado em seu topo, que, ao longo do dia, armazenará energia do sol. Essa energia será enviada para uma bateria que abastecerá uma luminária de LED por um período equivalente a 12 horas.

Para o evento desta quarta, também foi instalada uma outra unidade de energia solar autônoma. A responsável comercial da Sustenergyn, Vanuza Saraiva, explicou que se trata de uma estação geradora de energia conectada à rede e que a mesma garante uma grande economia na conta de luz do consumidor.

Sócio-diretor da Sustenergyn, o engenheiro eletricista Ronaldo Cesar da Silva destacou que a iniciativa possibilita que a população fique mais próxima deste tipo de tecnologia. “A energia solar fotovoltaica e a sua aplicabilidade no cotidiano precisa ser popularizada para as pessoas.” Para ele, a difusão de informação pode contribuir de forma significativa para que o poder público seja pressionado a investir de maneira mais célere em matrizes energéticas limpas e de custo final menor. (Da Alego)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.