Assembleia de Goiás homenageia investigado por corrupção na Comurg

Ormando Pires receberá Medalha Legislativa do Mérito Pedro Ludovico Teixeira em após proposta do deputado Wagner Siqueira (MDB)

Ex-diretor da Comurg, Ormando Pires| Foto: Larissa Quixabeira

O ex-presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) e atual diretor de Áreas Verdes e Unidades de Conservação da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Ormando Pires, receberá homenagem da Assembleia Legislativa de Goiás, mesmo sendo investigado em dois escândalos de corrupção na Comurg.

A proposta de entrega da Medalha Legislativa Pedro Ludovico Teixeira a Pires foi do deputado Wagner Siqueira (MDB), que defende que o diretor tem muito serviços prestados ao estado. Na cerimônia, marcada para o próximo dia 15 de junho, outras nove pessoas também receberá a medalha e um outro homenageado receberá título de cidadão goiano.

“O fato de ter um inquérito aberto não significa culpa. Se isso for motivo, então deveríamos retirar as homenagens prestadas ao [ex-governador de Goiás] Marconi [Perillo, PSDB], ao [prefeito de Goiânia] Iris [Rezende, MDB], ao [ex-senador] Maguito [Vilela, MDB], ao [governador] José Eliton. Ormando é um servidor de carreira com quase 30 anos de relevantes serviços prestados. Ele não tem condenação em nenhuma instância da Justiça, em nenhum processo”, defendeu o deputado.

Pires é alvo de ação na Justiça por denúncias de funcionários fantasmas e investigado por possível recebimento de supersalários na Comurg. No início da atual gestão do prefeito Iris Rezende, no ano passado, vereadores questionaram a indicação de Pires para uma das diretorias do órgão, mas ele permaneceu no cargo. Atualmente, comanda a diretoria de Áreas Verdes e Unidades de Conservação da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.