Assembleia aprova projeto de conscientização sobre hidrocefalia

Doença causa acúmulo de líquido no crânio e rede pública estadual deverá oferecer tratamento necessário

O projeto de lei que institui a política estadual de conscientização, orientação e estímulo à pesquisa sobre a hidrocefalia, no âmbito do Estado de Goiás, foi aprovado em segunda votação na Assembleia Legislativa na tarde desta quinta-feira (23/8).

O projeto estabelece um conjunto de ações, em parceria com a sociedade, voltados para a conscientização, apoio, educação, saúde, qualidade de vida, trabalho e coibição ao preconceito, em relação às pessoas com hidrocefalia.

Apresentado pelo deputado Francisco Júnior (PSD) em março deste ano, garante que as pessoas diagnosticadas com hidrocefalia sejam acompanhadas por uma equipe médica especializada, recebam orientação psicológica e um tratamento médico adequado na rede pública, juntamente com instalações físicas adequadas.

“A hidrocefalia é diagnosticada através do acúmulo de líquido cefalorraquidiano (LCR) no interior da cavidade craniana, que por sua vez, faz aumentar a pressão intracraniana do cérebro, podendo vir a causar lesões no tecido cerebral, ocorrendo o aumento e inchaço do crânio”, justifica o projeto.

Pessoas com hidrocefalia são capazes de viver normalmente, com a ajuda de terapias, de reabilitação e intervenções educativas, com algumas poucas limitações, dependendo do caso. Por isso, o projeto de lei prevê acesso a todos os exames e tratamentos necessários na rede pública de Saúde.

Segundo o deputado, estudos realizados baseado em informações de sistemas de saúde apontam que a incidência de hidrocefalia é de um a três em cada um mil nascimentos, somente para a congênita ou de início precoce. Em 60% dos casos, a doença, ocorre em recém-nascidos e 40% em idosos.

Deixe um comentário