Após ser brutalmente espancado, homossexual é internado com traumatismo craniano

Caso aconteceu no Rio de Janeiro e ganhou repercussão no Facebook. Irmã da vítima afirmou ao jornal Extra que não é a primeira vez que ele é agredido

Imagens postadas no Facebook pela família do rapaz

Imagens postadas no Facebook pela família do rapaz

O Jornal Extra publica, neste sábado (2/7), mais um triste caso de violência contra a comunidade LGBT. Um homem gay, de 31 anos, foi brutalmente espancado na Zona Oeste do Rio de Janeiro e segue internado com traumatismo craniano.

Segundo relatos da própria família, que utilizou as redes sociais para divulgar as imagens chocantes do estado em que o rapaz se encontra, ele voltava de uma festa na madrugada do último domingo (26/6), quando foi surpreendido por dois homens.

A reportagem relata que a vítima foi golpeada com um objeto (uma barra de ferro ou um bastão), desmaiou e foi covardemente agredida com chutes e socos. Os agressores só pararam quando uma moradora saiu ao portão e começou a gritar — detalhou Andrea Santos, irmã do rapaz, em um post no Facebook.

Uma outra irmã, Ana Paula, disse ao Extra que não há dúvidas de que se trata de um caso de homofobia. Segundo ela, o irmão é magro, “de traços delicados” e é possível perceber que ele é homossexual. Além disso, nada foi levado da vítima, nem o celular, nem a mochila e nem a carteira (que tinha R$ 50).

O delegado André Cavalcante, responsável pelo caso, afirmou à reportagem do jornal carioca que as investigações “estão em curso”, mas “ainda é cedo” para tratar como um caso de “homofobia”.

Essa não é a primeira vez que o rapaz é agredido por sua orientação sexual.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.