Após ser aprovado em processo seletivo do Partido Novo, urbanista prepara sua candidatura a vereador de Goiânia

Yuri Vaz acredita que sua pré-candidatura é uma aposta para renovação da Câmara Municipal de Goiânia

Antes de enfrentar as urnas, qualquer um que deseja ser candidato pelo Partido Novo, precisa antes passar pelo processo seletivo da sigla. O jovem Arquiteto e Urbanista Yuri Vaz passou, e agora se prepara para as eleições como pré-candidato a vereador de Goiânia.

Parece inusitado, mas o processo seletivo é um método que é adotado pelo Partido Novo desde as eleições de 2016. Yuri explica que para quem deseja ser candidato pelo partido precisa passar pelas três etapas da seleção.

A primeira o postulante precisa informar sua biografia e currículo, gravar um vídeo explicando sua motivação para entrar no processo seletivo, suas bandeiras iniciais, forma de arrecadação de voto. Ainda na primeira etapa é preciso responder dois módulos de perguntas de múltipla escolha: o primeiro sobre legislação, Constituição Federal, Lei Orgânica, funções dos vereadores e prefeitos, conceitos legais, estatuto do partido e conhecimentos gerais da trajetória do Novo. No segundo módulo são perguntas de como se resolver problemas urbanos, de segurança pública, saneamento básico, saúde, educação entre outras. “Serve como uma bússola do posicionamento ideológico, afinal, o Novo é um partido Liberal e de Direita”, conta Yuri.

O arquiteto explica que na segunda etapa é feita uma sabatina com membros dos diretórios de outros estados que avaliam a capacidade de comunicação instantânea, linguagem corporal, alinhamento com o que foi respondido na primeira etapa, oratória e capacidade de responder questões polêmicas.

Quando aprovado nas etapas anteriores, o postulante ingressa na terceira etapa que consiste em aplicação prática da teoria. “Devemos organizar postagens nas redes sociais, criar conteúdo, estudar os eventos da cidade, atualidades, organizar encontros (claro, se não estivermos em tempos de pandemia), propagar suas bandeiras, tudo isso com o objetivo de estabelecer um contato com a base eleitoral e praticar o discurso público e defesa de suas ideias em debates”, conta. “Por fim respondemos mais um questionário, dessa vez com o objetivo de organizar a pré-campanha, com refinamento das bandeiras, orçamento preliminar de campanha, material de estudo recomendado e um vídeo final de defesa de ditas bandeiras”, completa.

Yuri considera relevante que o partido faça esse processo seletivo para filtrar seus candidatos. Para o arquiteto, o processo seletivo avalia a qualidade dos profissionais que se dispõem a concorrer ao cargo público, o alinhamento com as boas práticas políticas, eficiência e produtividade. Na opinião dele, além de fortalecer as candidaturas o intuito é elevar o nível do debate político com propostas sólidas de legislatura e governo transparente, digital e embasado em resultados. “Trabalhar para a redução do Estado, indicações técnicas a cargos públicos e combate a privilégios, esse último tão arraigado na classe política brasileira”, argumenta.

Outro detalhe que os candidatos do Partido Novo devem estar alinhados é em relação a renúncia de alguns benefícios de cargos públicos. Yuri revela que todos os mandatários e postulantes do Novo assinam um termo de compromisso se comprometendo a dispensar auxílios, veículo oficial, motorista, verba para mudança e residência oficial.”Não só criamos candidaturas mais fortes, criamos candidaturas éticas e que respeitam o dinheiro do pagador de impostos”, diz.

Bandeiras

Yuri acredita que seu nome como pré-candidato a vereador é uma aposta para renovação da Câmara Municipal de Goiânia. Ele aponta que nunca ocupou nenhum cargo público. “Existe boas e más práticas na política. E o Novo veio para provar que é possível se fazer mais com menos, combater privilégios, reduzir o Estado agigantado, desburocratizar e combater a corrupção. Não há maior renovação para a Câmara do que defender essa legenda”, diz.

O conhecimento em arquitetura e urbanismo vão estar presentes em suas propostas. “O ofício da arquitetura e urbanismo é diretamente ligado à cidade e, por consequência, ligado à política. O planejamento urbano deve olhar sempre para a menor minoria de todas, o indivíduo, e as escolhas devem ser feitas de acordo com as reais necessidades que essa pessoa tem, e não com uma decisão arbitrária de um burocrata qualquer que acaba escolhendo o que é o melhor, sem nunca tê-lo consultado”, aponta.

Entre suas bandeiras para campanha estará a diretrizes da evolução urbana embasada em dados técnicos e legais, ordenar o crescimento sem tolher a liberdade das pessoas. “Com uma política de mobilidade bem definida é possível facilitar esse acesso, um Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável, uma estratégia de planejamento para cidades compactas, conectadas e coordenadas. O respeito ao uso do solo e controle do espraiamento urbano, respeitando as tradições locais e o meio ambiente”, pontua.

Uma resposta para “Após ser aprovado em processo seletivo do Partido Novo, urbanista prepara sua candidatura a vereador de Goiânia”

  1. Suelena Verano disse:

    Ja gostei da proposta do partido. Quando votei no Amoedo, foi pelas propostas dele.
    Torcendo pela renovação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.