Após falecimento, corpo de bebê foi confundido com resíduos biológicos e incinerado

Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia destaca que irá aplicar junto aos responsáveis pelo erro todas as sanções cabíveis

Foto: Reprodução/Internet

A Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia informou, na tarde deste sábado, 26, detalhes do caso do desaparecimento de um recém-nascido na Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida.

De acordo com a Secretaria, um recém-nascido, em estado de prematuridade extrema, veio à óbito na última sexta-feira, 25. Como a causa da morte já havia sido verificada, a equipe da Maternidade procedeu conforme protocolo e “acondicionou o corpo, devidamente identificado, em local adequado até a vinda da empresa funerária”.

Porém, segundo a secretaria, quando a empresa chegou ao local para recolher o corpo, ele não foi localizado. “A SMS informa que imediatamente acionou as autoridades policiais e que contribuiu com as investigações”.

“Por meio do que foi apurado, administrativamente e também pelas autoridades policiais, chegou-se ao indicativo de que a empresa responsável pelo recolhimento dos resíduos biológicos cometeu um equívoco e levou o corpo do recem-nascido para incineração, o que é procedimento de praxe no caso dos resíduos biológicos”, explica.

Em outro trecho da nota, a SMS destaca que irá “aplicar junto aos responsáveis pelo erro todas as sanções cabíveis”. Por fim, lamentou o ocorrido e se solidarizou com os familiares da criança. “Prestaremos toda assistência e reparos que estiverem ao alcance da gestão municipal”, pontuou.

Uma resposta para “Após falecimento, corpo de bebê foi confundido com resíduos biológicos e incinerado”

  1. dtehosm disse:

    Bem vindos ao Brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.