Após críticas de Bolsonaro, vice-presidente da Câmara reage e cita acórdão para dobrar valor do fundo eleitoral e análise de impeachment

No final de semana, Bolsonaro criticou Marcelo Ramos (PL-AM), que presidia a sessão que sancionou a LDO e o fundo eleitoral de quase R$ 6 bilhões

Deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

A votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), vem causando uma série de discussões e aumentando o embate entre presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o vice-presidente da Câmara,  Marcelo Ramos (PL-AM), que persiste com um novo capítulo nesta terça-feira, 20.

O deputado Marcelo Ramos usou o Twitter para alfinetar Bolsonaro, dizendo que ele está armando um acórdão para dobrar o valor do fundo eleitoral e passar o montante de R$ 1,7 bilhões para R$ 4 bilhões.

No final de semana, Bolsonaro criticou o vice-presidente da Câmara. Ramos é que presidia a sessão que sancionou a LDO e o fundo eleitoral de quase R$ 6 bilhões, o que gerou crítica de parte do Congresso. Após a reação negativa do público, Bolsonaro  falou contra o valor aprovado para o fundo eleitoral e a culpar Ramos pela aprovação. Já em reação as declarações recentes, Ramos colocou que são “fanfarronices” e que a verdade “sempre aparece”.  

Impeachment

Autor de um ofício enviado na manhã de segunda-feira, 19, ao presidente da Câmara, Arthur Lira, o deputado Marcelo Ramos solicitou o inteiro teor dos pedidos de impeachment protocolados contra o presidente Jair Bolsonaro.

Ainda no Twitter, o vice-presidente da Câmara,  Marcelo Ramos citou que recebeu a cópia do superpedido de impeachment e são 21 imputações de crime de responsabilidade e “algumas delas, numa primeira leitura, parecem bem consistentes”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.