Apenas 15% dos brasileiros têm ensino superior completo, mostra IBGE

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) 2016 apresenta retrato da Educação no Brasil

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) 2016, divulgada nesta quinta-feira (21/12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que apenas 15,3% dos brasileiro têm ensino superior completo.

Os dados, que analisam diversos indicadores da educação no País, revelam que 11,2% da população de 25 anos ou mais não tinham qualquer instrução, mas não chegam a ser analfabetos. As taxas são mais altas nas regiões Norte e Nordeste, com 14,5% e 19,9%, respectivamente.

Por outro lado, as maiores proporções de nível superior completo foram estimadas para o Centro-Oeste (17,4%), onde está Goiás, e Sudeste (18,6%).

A taxa de analfabetismo no país foi de 7,2% em 2016 (o que correspondia a 11,8 milhões de analfabetos), variando de 14,8% no Nordeste a 3,6% no Sul. Para pessoas pretas ou pardas, essa taxa (9,9%) era mais que duas vezes a das brancas (4,2%).

Ainda sobre a relação entre cor e ensino, apenas 8,8% de pretos ou pardos tinham nível superior, enquanto para os brancos esse percentual era de 22,2%.

 

Ensino público

Ainda de acordo com o IBGE, do total dos estudantes, 73,5% frequentavam escola pública e 26,5% escola privada. Em todas as grandes Regiões a rede de ensino público era superior à privada, com destaque para o Norte, onde 82,5% dos estudantes estavam na rede pública. Já o Sudeste apresentou a maior proporção de estudantes escolas privadas: 30,1%.

Enquanto que, para os cursos até o ensino médio, a rede pública corresponde a mais de 70% dos estudantes; no ensino superior de graduação esse percentual se reduz a 25,7%, e na especialização, mestrado e doutorado, 32,9%.

Deixe um comentário