Aparecida registra primeira morte pela variante ômicron

Cepa do Coronavírus foi identificada por meio de sequenciamento genômico. Vítima tinha 68 anos e era portadora de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial

Um homem de 68 anos foi registrado, nesta quinta-feira, 6, como sendo a primeira vítima da variante ômicron. A cepa do Coronavírus (Covid-19) foi identificada por meio de sequenciamento genômico. O homem, que estava vacinado com três doses, era portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. Ele estava internado no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia. A confirmação do primeiro óbito pela variante ocorreu 10 dias após a declaração de transmissão comunitária em Aparecida de Goiânia.

O secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães, defendeu a importância da vacinação, uma vez que reduz as chances de complicações e óbitos, mas ressaltou que seguem importantes o uso frequente de máscara, a correta higienização das mãos e o distanciamento social. Segundo a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia a detecção foi possível graças ao Programa Municipal de Sequenciamento Genômico, que tem feito a análise de amostras positivas de RT-PCR coletadas na cidade para mapear a informação genética e identificar as variantes do SARS-CoV-2 em circulação. Atualmente, cerca de 2,5 mil sequenciamentos já foram realizados. A confirmação de ômicron ocorreu em 55 deles.

A prevalência da variante alcançou a casa dos 93,5%. Na semana epidemiológica 48, de 2021, a prevalência da variante delta era 100%. Já na semana 52, última do ano, a SMS alcançou 93,5%. Alessandro Magalhães ressaltou a rapidez da disseminação da ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul, contudo, destacou que a cidade segue monitorando a situação. “Estamos atentos a quaisquer alterações no cenário da pandemia. Nossa estratégia permanece aquela indicada pela OMS: testar, monitorar, cuidar e vacinar”, diz.

Doença

A vítima, que não teve o nome revelado, deu entrada no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia, no dia 26 de dezembro. No dia 20, começou a sentir alguns sintomas como tosse, dispneia, desconforto respiratório, quando foi encaminhado para UPA Brasicon e, em seguida, para o Hmap. Lá, ele foi transferido para Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

De acordo com a SMS da cidade, amostra de SWAB Nasofaringe do paciente foi coletada no mesmo dia e encaminhada ao laboratório do hospital. Mesmo tendo acompanhamento, o quadro do paciente evoluiu, momento em que começou a ter choque séptico em decorrência da Covid-149. Ele foi a óbito no dia 27 de dezembro.

No dia 28 de dezembro, a Secretaria de Saúde solicitou a amostra do RT-PCR do paciente para sequenciamento genético. No dia 6 de janeiro deste ano, foi liberado o resultado do sequenciamento genético do paciente, o qual constatou positivo para a VOC Ômicron (B.1.1.529).

Uma resposta para “Aparecida registra primeira morte pela variante ômicron”

  1. Avatar Gunther Heinz disse:

    Meu Deus, faltou a 4a dose! Bolsonaro genocídio!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.