Aparecida faz escalonamento por zonas para aumentar isolamento

Intenção da prefeitura é que haja aumento da taxa de isolamento social para 50%

Prefeito Gustavo Mendanha (MDB) | Foto: Eduardo Pinheiro / Jornal Opção

Anunciado em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, 3, pelo prefeito Gustavo Mendanha (MDB), Aparecida de Goiânia deve entrar em novo modelo de flexibilização das atividades produtivas. A cidade foi dividida em 10 zonas que serão abertas em diferentes dias da semana.

O novo modelo de flexibilização prevê inclusive a abertura de shoppings centers na cidade. Com o escalonamento por zona, este tipo de estabelecimento poderá abrir nos dias indicados, mas com 50% da capacidade e sem funcionamento dos cinemas e áreas de alimentação.

A intenção da prefeitura é que haja aumento da taxa de isolamento social, hoje por volta dos 36%, para os 50% recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para combate à pandemia de Covid-19. O novo modelo será aplicado a partir da próxima segunda-feira, 4.

Nesta nova forma de flexibilização, a cidade foi divididas em Centro, Expansul, Papillon, Vila Brasília, Santa Luzia, Cidade Livre, Alto Paraíso, Buriti Sereno e zonas rurais e zonas da mata, duas cada. Cada porção terá a permissão de abertura do comércio durante os dias da semana especificados. Veja abaixo.

Zoneamento de Aparecida de Goiânia para conter Covid-19

No entanto algumas atividades consideradas essenciais devem funcionar independente dos escalonamentos. São elas, feiras livres (essas já estão sob regime de contenção próprio), atividades ligadas à saúde e odontologia, serviços funerários, cultos religiosos (restritos a dois dias por semana), atividades de segurança pública e particular, além de indústrias que oferecem transporte exclusivo para os funcionários.

O modelo ainda prevê fechamentos mais restritos para o caso de a taxa de ocupação dos leitos de Unidade Terapia Intensiva (UTI) aumentar. Está previsto notificação, multa e fechamento do estabelecimento para caso haja descumprimento das regras.

Testagem

O receio da prefeitura é que o número de casos de Covid-19 aumente a ponto de saturar o sistema de Saúde do município. Atualmente, a taxa de ocupação geral das UTIs gira em torno de 69%, enquanto os leitos específico para a doença causada pelo coronavírus está em 25%.

O município conta com 63 leitos de UTI e 60 de enfermaria para Covid-19. A intenção é subir para 80 os leitos nas UTIs.

No entanto, a doença está espalhada por toda a cidade e, na terça-feira, 2, houve o recorde de confirmação de novas contaminações.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Alessandro Magalhães, Aparecida adotou o modelo de testagem e isolamento para conter o coronavírus. O que permite que os índices de internação sejam menores que a média nacional. “Na taxa de testados perdemos apenas para o Espírito Santo. Não podemos dizer que é uma testagem em massa, mas é bem efetiva”, aponta.

Caráter educativo

O prefeito Gustavo Mendanha salienta que o novo modelo a ser adotado visa aumentar o isolamento social sem punir o setor produtivo. Por isso, envia à Câmara Municipal projeto para multar o cidadão que esteja transitando sem uso de máscara e vai fechar os parques e praças, que se transformaram em locais de aglomeração.

“Queremos implementar um modelo de caráter educativo, sem punir quem está trabalhando em detrimento de quem às vezes não tem consciência. Temos uma situação estável para essa decisão. Por isso apresentamos esse modelo que dá clareza nas atitudes que tomaremos para cada cenário”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.