Aparecida de Goiânia discute adoção da “Lei Seca” proposta pelo governo de Goiás

Decisão será tomada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid- 19 em Aparecida após análise técnica da Secretaria Municipal de Saúde

Medida prevê que bares comercializem bebidas alcóolicas até às 22h│Foto: Reprodução│Facebook

Na tarde desta terça-feira, 26, o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 de Aparecida de Goiânia, debateu a proposta da “Lei Seca”, proposta pelo governo de Goiás na última segunda-feira, 25. A proposta é que os estabelecimentos restrinjam o consumo de álcool a partir das 22h. Após a discussão, a proposta segue para avaliação do Comitê técnico da Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia.

Estiveram presentes na reunião representantes da Prefeitura,Câmara Municipal, Ministério Público, Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), Conselho das Associações de Moradores de Aparecida (Camap), Defensoria Pública, Sebrae, hospitais e outras organizações da sociedade civil que participam do Comitê Municipal de enfrentamento à Covid-19. A importância da fiscalização e da conscientização da população acerca da medida foi destacada na reunião. A fiscalização dos estabelecimentos foi salientada por Reuder Cavalcante Motta, promotor de justiça, que recomendou um reforço na fiscalização, opinião reforçada por Ricardo Rodrigues, presidente do SindTur-GO, que complementou enfatizando que será necessário um esforço ainda maior para os estabelecimentos que estão negligenciando medidas de enfrentamento à doença.

Durante o encontro, o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães, pediu que a população siga mantendo as recomendações estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar a disseminação do vírus. “A conscientização da população ainda é a arma mais eficaz contra o Coronavírus. O uso de máscara, a higiene das mãos e o distanciamento social sempre que possível continua sendo nossa principais recomendações. Ter atenção e cuidado com esses hábitos salva vidas e a economia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.