Ao menos 3 vereadores podem pedir licença do mandato para fazer campanha em outubro

Alguns pré-candidatos avaliam possibilidade de se afastar da Câmara Municipal para disputa eleitoral 

Ao menos três vereadores podem pedir licença do mandato nas semanas que antecedem a eleição do próximo dia 7 de outubro para se dedicarem à campanha eleitoral. Assim como o pré-candidato a deputado federal, vereador Elias Vaz (PSB), a vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB) e o vereador Vinicius Cirqueira (PROS), ambos pré-candidatos a uma vaga na Assembleia Legislativa, dizem que pretendem se afastar do mandato, caso a candidatura se concretize.

“Estou pré-candidata a deputada estadual, então nesse momento não interfere. Mas caso a candidatura se concretize, durante a campanha mesmo, que será mais curta este ano, possivelmente pedirei licença”, disse a vereadora ao Jornal Opção.

Já Vinícius Cirqueira avalia que é uma oportunidade para que o suplente assuma mandato por um período. “Acho que é uma forma de respeito. É uma campanha muito árdua, que consome muito tempo. Então, para não afetar meu trabalho no legislativo, meu suplente estará assumindo”, explicou o vereador do PROS. O primeiro suplente do partido é o ex-vereador Divino Rodrigues.

“Além disso, acho salutar dar uma rotatividade, dar oportunidade para que os suplentes assumam. Ninguém foi eleito sem a ajuda dos suplentes”, comentou.

Outros parlamentares também pré-candidatos, porém, avaliam que não é necessário deixar o mandato para se dedicar à campanha.

“Já fui candidata outras vezes, e é completamente possível conciliar o mandato e a campanha. Não deixarei o período eleitoral atrapalhar meu trabalho como vereadora”, disse a pré-candidata a deputada federal, Tatiana Lemos (PCdoB).

Mesmo posicionamento tem o vereador Alysson Lima (PRB), que deve disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. “Respeito quem tem outro posicionamento, mas vou fazer campanha apenas amoite e nos finais de semana. Durante o dia, continuarei com minhas atividades normais de vereador”, disse ao Jornal Opção.

Deixe um comentário