Anvisa libera medicamento que trata malária com dose única

A fundação de Bill Gates possibilitou a fase clínica dos estudos da Tafenoquina, droga que combate o parasita Plasmodium vivax 

O Plasmodium vivax é um parasita que tem o mosquito Aedes aegypti como vetor | Foto: Reprodução / EBC

Foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o registro do fármaco Kozenis (succinato de tafenoquina),  tratamento de dose única para a malária. O laboratório GSK registrou o medicamento, que será comercializado em embalagens de 150 mg de tafenoquina com duas unidades.

A doença da malária é causada pelo parasita Plasmodium vivax, que pode ser combatido com eficácia por uma dose do medicamento a base de tafenoquina. O tratamento tradicional consiste em administração por até duas semanas de primaquina. O Brasil será o primeiro país com malária endêmica a testar a tafenoquina, que promete ser o avanço mais significativo no combate à doença tropical dos últimos 60 anos. 

Uma curiosidade: embora tenha sido primeiro desenvolvida nos Estados Unidos há 30 anos, o medicamento tafenoquina só avançou para fase clínica dos estudos recentemente, com apoio da Fundação Bill and Melinda Gates. Peru, Índia, Vietnã, Etiópia e no Brasil foram os primeiros países a aderir ao tratamento que é agora aprovado pela anvisa. Além da Fundação Bill and Melinda Gates, a organização não-governamental Medicines for Malaria Venture (MMV) e a farmacêutica britânica GlaxoSmithKline estiveram envolvidas na fase clínica dos estudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.