Antônio Gomide rebate críticas de Marconi sobre a atuação do governo federal na segurança pública

Segundo ele, o governador “tenta ludibriar o eleitor quando cita números da segurança pública no Estado e mente quando cita números da segurança pública no país”

Na foto Antônio Gomide Crédito: André Kerygma

O candidato petista ao governo do Estado, Antônio Gomide, defendeu o governo federal das críticas de Marconi Perillo (PSDB) quanto a uma suposta omissão na questão segurança pública. Por meio de nota, ele declarou que o governador “tenta ludibriar o eleitor quando cita números da segurança pública no Estado e mente quando cita números da segurança pública no país”.

O petista refutou as declarações de Marconi que, em entrevista recente na rádio CBN, disse que a escala de crescimento de homicídios em Goiás está caindo desde 2011. “Verdade”, diz Gomide. “O que ele não disse é o que isso significa! Desde 2011, ano em que Marconi assumiu seu terceiro mandato, Goiás bate o triste recorde de homicídios a cada ano.”

O ex-prefeito de Anápolis utilizou os mesmos dados citados pelo governador para ressaltar que, nos últimos quatro anos, houve um aumento de mais de 50% nos homicídios em Goiás. “De 2010 a 2011, o número de homicídios cresceu 26% no Estado; de 2011 a 2012, aumentou em 22%; de 2012 a 2013 subiu 6% e de 2013 até hoje, julho de 2014, já ultrapassa em 2%; ainda que no meio do ano, o total de homicídios se comparado ao ano passado inteiro. Ou seja, em quatro anos, houve um aumento de 56% na quantidade de homicídios em Goiás.”

Quanto à responsabilização da União pelos índices, Gomide questionou a disparidade dos números de Goiás com o de outras unidades da federação. “Além do governo da presidenta Dilma ser o mesmo para todos os 27 Estados brasileiros, por que consta no último boletim nacional de Segurança Pública, Alagoas, por exemplo, que possui menos recursos que Goiás conseguiu reduzir seu índice de homicídios em 13,7% no último ano? A resposta é a boa gestão dos recursos, seja estadual ou federal”, pontuou.

O petista ainda comparou os investimentos de Dilma Rousseff (PT) com os de Fernando Henrique Cardoso (PSDB): “Enquanto a presidenta Dilma investiu R$ 10,5 bilhões em seus três primeiros anos de governo, FHC do mesmo partido do atual governador, investiu R$ 1,8 bilhão nos três primeiros anos de mandato como presidente da República.”

Por fim, o candidato expôs suas propostas para a área: “Entendo que não solucionaremos os problemas de segurança pública em Goiás enquanto não nos preocuparmos em diminuir nossa desigualdade social. O crescimento econômico estadual, que é fato, não é sentido pela maior parte da população”, afirmou, ressaltando que algumas regiões do Estado estariam sendo esquecidas pela gestão atual . “Precisamos dar as mãos, de forma limpa, para o governo federal e para os governos municipais.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.