Ana Carla Abrão sugere que pode deixar governo de Goiás em dezembro

Secretária da Fazenda, mesmo assediada, nega que deixará governo de Goiás para assumir cargo na gestão Temer 

Ana Carla Abrão durante entrevista na Sefaz-GO | Foto: divulgação Sefaz

Ana Carla Abrão durante entrevista na Sefaz-GO | Foto: divulgação Sefaz

Nos bastidores, consolida-se a informação de que a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, deixará o governo de Goiás no final de 2016.

Apesar de ter sido convidada para cargos na gestão do presidente Michel Temer (PMDB), a competente economista nega que tenha aceitado algo em Brasília. Chegou a ser confirmada internamente como secretária do Tesouro Nacional, no Ministério da Fazenda — mas não se concretizou.

Ao Jornal Opção, Ana Carla Abrão afirmou que, de fato, existem convites, mas que não considera nenhum deles. “Meu foco é o trabalho que desenvolvo no governo de Goiás. Estou determinada em entregar o Estado em uma trajetória ascendente na gestão fiscal, equilibrando as contas e garantindo a sustentabilidade das contas”, assegurou.

Questionada se há possibilidade dela deixar a Sefaz-GO, ela explicou: “O governador me pediu que ficasse até o final do ano. Meu compromisso é com ele e com o ajuste que determinou que se fizesse em prol do futuro do Estado de Goiás.”

É preciso destacar que Ana Carla Abrão está considerando entregar o cargo não por insatisfação, mas, sobretudo, porque deixou os filhos em São Paulo e, pela distância, tem ouvido reclamação dos dois mais novos, que pedem a volta da mãe.

Grato e sensível à situação da auxiliar, o governador já trabalha com a possibilidade de ter que substituí-la.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.