Crise vai afetar mundo em geral, porém, por ser região emergente, América Latina vai ter contração econômica maior

Dinheiro | Foto Marcos Santos / USP Imagens

O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, afirmou durante uma entrevista que a América Latina vai sair da pandemia de Covid-19 com taxas de pobreza mais altas, já que os esforços para controlar o vírus levaram a picos de desemprego e endividamento.

De acordo com Moreno, o crescimento econômico já vem desacelerando nos últimos anos na América Latina, e a região deve ter uma contração econômica de 8% a 10% em 2020, como resultado da crise do coronavírus.

A pandemia “empobrecerá não apenas os latino-americanos, mas também o mundo em geral, mas claramente a América Latina será mais afetada porque somos uma região emergente”, afirmou.

O BID, que é o maior credor regional da América Latina, aprovará este ano quase US$ 20 bilhões em empréstimos. Cerca de US$ 15 bilhões serão destinados aos governos para fortalecer os sistemas de saúde.