Camisetas são vendidas a R$ 35 e exaltam o Glifosato, poderoso herbicida apontado como cancerígeno

Alunos posam com a polêmica camiseta | Foto: reprodução

Uma foto postada nas redes sociais da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Produção Agropecuária (Emater) causou polêmica nesta semana após sites especializados condenarem a atitude de alunos do curso de agronomia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Como é possível ver abaixo, a imagem mostra os estudantes com camisetas com os dizeres “- amor + Glifosato por favor” (agrotóxico mais usado no mundo e considerado como cancerígeno), durante um evento na universidade sobre processamento de soja para alimentação humana.

Foto: reprodução/ Ambiente do Meio (clique na imagem para ampliar)

Poderoso herbicida não-seletivo, ou seja, que mata a maioria das plantas, o Glifosato é a base do famoso “Roundup”, amplamente utilizado nas lavouras e com comercialização liberada para qualquer pessoa. Acusado de ser cancerígeno e causador do desaparecimento das abelhas, é produzido pela Monsanto (multinacional norte-americana).

A matéria com a foto foi postada originalmente no dia 12 de junho, mas foi só na última segunda-feira (10/7), que o site “De Olho nos Ruralistas” publicou uma crítica à atitude dos jovens.

Nesta terça-feira (11), o conteúdo já havia sido retirado do site e das redes sociais da Emater, que, inclusive, emitiu uma nota de esclarecimento, por meio da qual alega que não incentiva o uso da controversa camiseta, mas respeita a liberdade de expressão.

Veja abaixo:

“Tendo em vista a repercussão da foto que retrata participantes da palestra Soja na Alimentação Humana realizada durante a Agro Centro-Oeste Familiar (ACOF), a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) esclarece que:

  • Nem a Emater, nem a Universidade Federal de Goiás (UFG), nem a organização da ACOF têm qualquer ligação com a produção ou o incentivo ao uso da camiseta em que constam os dizeres “- Amor + Glifosato, por favor”, usada por estudantes retratados na referida imagem.
  • A Emater respeita o direito à liberdade de expressão, garantido pela Constituição Federal e, por isso, não realizou qualquer tipo de censura relacionada ao uso da camiseta entre os participantes da palestra.
  • A Agência reconhece, colabora e incentiva toda e qualquer prática sustentável de produção agropecuária apoiada em procedimentos seguros e ambientalmente corretos, afiançados pela legislação vigente.”

Emater

Já a Universidade Federal de Goiás (UFG) afirmou, também por meio de nota, que não tem qualquer ligação com a produção ou o uso da camiseta usada pelos estudantes.

Sobre a foto que retrata participantes da palestra “Soja na Alimentação Humana” realizada durante a Agro Centro-Oeste Familiar (ACOF), a UFG informa que nem ela, nem a organização do evento têm qualquer ligação com a produção ou o uso da camiseta usada pelos estudantes e que defende o uso de práticas sustentáveis de produção, de acordo com a legislação vigente.

Ascom da Universidade Federal de Goiás

“Peça já a sua”

Foto: reprodução/ Ambiente do Meio (clique na imagem para ampliar)

Nas redes sociais, a Atlética de Agronomia da UFG comercializa a camiseta que pede menos amor e mais agrotóxicos por R$ 35. O post, que foi obtido pelo site “Ambiente do Meio”, mostra a propaganda no Instagram.