Aluno que denunciou suposto estupro diz que não mentiu e que tem nova testemunha

Daniel Júnior está em viagem e, por mensagem, reconhece que virou a câmera, mas que fato nada tem a ver com o que aconteceu 

O estudante Daniel Júnior afirmou ao Jornal Opção que não mentiu sobre o suposto caso de estupro que teria acontecido na Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás (UFG) no último dia 14 de junho.

Por meio de mensagem, ele informou que está viajando e que só se pronunciará oficialmente após se reunir com seus advogados. “O que eu posso dizer agora é que eu não menti em momento algum”, escreveu ele.

Em uma mensagem de voz que está circulando no WhatsApp, Daniel Júnior reconhece que virou a câmera de segurança — como mostram as imagens divulgadas pela delegada Ana Elisa Gomes, da Delegacia da Mulher nesta sexta-feira (17/6) –, mas nega que tal ato tenha algo a ver com a denúncia.

“Estava todo mundo da Dacom [Diretório Acadêmico de Comunicação da UFG] lá, eu virei, mas tipo não tem nenhuma relação, foi há três semanas, não sei quanto tempo antes”, disse. Ele revela, ainda, que há outra pessoa que presenciou o caso: “Tenho uma outra testemunha que eu não contei e ela está indo agora na Deam [Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher] prestar depoimento, ele viu a menina e tudo mais.”

No áudio, Daniel Júnior pede que colegas da UFG procurem pessoas que estavam na agência júnior de comunicação da universidade, a Ponto Comunicação — que também teriam ouvido os gritos e pedidos de socorro.

Desde que a delegada desmentiu a versão de estupro, o estudante tem sofrido críticas e até ameaça nas redes sociais. Ainda na manhã desta sexta (17), Daniel apagou seu perfil no Facebook após sofrer ameaças.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.