Alunas de escola da rede pública denunciam assédio sexual de 15 professores

Assistente social recebeu denúncia de pelo menos 30 casos envolvendo adolescente com idade entre 15 e 17 anos

Aproximadamente 15 professores diferentes do Centro Educacional (CED) 6 do Gama, do Distrito Federal, foram acusados de assédio sexual por alunas. A informação é do jornal Metrópoles.

De acordo com a publicação, a Secretaria de Educação abriu sindicância para apurar denúncias feitas entre os dias 25 e 30 de setembro a uma assistente social que atendia na unidade da rede pública de ensino do DF.

A denúncia foi entregue à Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude, do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), no último dia 29, e o caso segue em sigilo.

Nas redes sociais, uma publicação da Marcha Mundial das Mulheres-DF destaca que “nenhum profissional de ensino tem o direito de tocar, de acariciar os corpos das estudantes, pedir nudes ou constrangê-las com piadas de duplo sentido, cantadas e olhares”.

De acordo com os relatos, três adolescentes foram vítimas de assédio e, ao conversarem com outras colegas, descobriram que elas também tinham sido alvo de ataques. Em evento público no centro educacional, no último dia 30, a direção chegou a dizer que a acusação das alunas não passava de um “pré-julgamento sobre a conduta de determinados professores”.

 

Veja a publicação na íntegra da Marcha Mundial das Mulheres-DF:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.