Cerimônia que anunciou formalmente a nomeação de Amy Coney Barrentt para a Suprema Corte foi protagonizada por diversas pessoas sem máscaras, além de apertos de mão e abraços

Foto: Reprodução

O evento sediado no Rose Garden, na Casa Branca, em 26 de setembro, pode ter culminado na contaminação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, da primeira-dama, Melania Trump, e outros poderosos dos EUA com a Covid-19.

A cerimônia, realizada para anunciar formalmente a nomeação de Amy Coney Barrentt para a Suprema Corte foi protagonizada por diversas pessoas sem máscaras, além de apertos de mão e abraços.

Além disso, conforme levantado pela BBC, oito pessoas que estiveram no evento também testaram positivo para a Covid-19 – além de Trump e sua esposa.

Dezenas de parlamentares, familiares e funcionários da Casa Branca também participaram do evento. No entanto, a reportagem mostrou uma coincidência: aqueles que testaram positivo estavam sentados nas primeiras filas da plateia.

Outro fator a ser considerado é que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o vírus leva cerca de cinco dias para se manifestar. Tempo aproximado para manifestação dos sintomas dos supostamente contaminados naquela noite.

O jornal Washington Post relatou que as autoridades deixaram os esforços de rastreamento de contatos para o governo Trump. Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, 7,4 milhões de pessoas nos EUA contraíram o vírus, o número mais alto do mundo. O país também tem o maior número de mortos, com mais de 209 mil pessoas. (Com informações da BBC)