Alckmin deve participar de próxima reunião do Fórum Brasil Central, em Goiânia

Marconi Perillo convidou o governador de São Paulo para participar de encontro previsto para o próximo dia 2 de fevereiro

Geraldo Alckmin e Marconi Perillo em encontro no Palácio dos Bandeirantes, São Paulo | Foto: Divulgação

A próxima reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central, prevista para dia 2 de fevereiro em Goiânia, pode contar com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). O convite foi feito pelo presidente do consórcio e governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) em visita ao Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, na manhã desta segunda-feira (16/1). Segundo Marconi, participação de Alckmin está praticamente garantida.

Outro tema discutido entre os dois governadores tucanos foi política nacional. O presidente Michel Temer (PMDB) convocou para  a próxima quarta-feira (18/1), uma reunião em Brasília com todos os chefes de Estado. O encontro deve ter com pauta principal a Segurança Pública.

Na área administrativa, reafirmaram a parceria dos estados com a hidrovia Paranaíba-Paraná-Tietê, que voltou a operar em março do ano passado.

A hidrovia, que sai do Porto de São Simão, em Goiás, tem hoje quase 1.800 quilômetros navegáveis e movimenta R$ 10 bilhões por ano em produtos de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Nela são transportadas seis milhões de toneladas/ano. Marconi e Alckmin discutem a possibilidade de aumento do trajeto operacional, que pode chegar a mais de 3 mil quilômetros.

Uma resposta para “Alckmin deve participar de próxima reunião do Fórum Brasil Central, em Goiânia”

  1. Avatar Welbi Maia disse:

    A intervenção na hidrovia Tietê-Paraná aumentará ainda mais a capacidade de navegação, que já evita cerca de 100 mil viagens de caminhões. As obras anunciadas pelo governador Geraldo Alckmin beneficiam além de São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. Conecta áreas de produção aos portos marítimos e serve os principais centros do Mercosul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.