Não é permitido registrar em foto a urna para proteger o sigilo do voto e também para impedir que o eleitor comprove sua escolha, em caso de pressão ou venda de voto

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Foram muitas as denúncias de boca de urna em Goiânia neste domingo (5/10) de eleição. A apreensão mais comum desta eleição foram os “selfies” que os eleitores tiraram durante a votação. De acordo com a lei eleitoral, não é permitido registrar em foto a urna para proteger o sigilo do voto e também para impedir que o eleitor comprove sua escolha, caso esteja sofrendo alguma pressão.

[relacionadas artigos=”17166″]

A lei não foi respeitada até mesmo por pessoas ligadas ao cenário político como Igor Franco, assombrinhado do candidato a deputado federal Jovair Arantes (PTB), que divulgou em seu perfil uma foto do momento em que registrava sua escolha. Na imagem, o jovem estampa a urna com seu voto registrado.

No post, ele reproduz palavras de apoio a Jovair. “Meu padrinho, meu amigo e meu Deputado Federal! Tá confirmado nossa vitória”, disse na descrição da fotografia.