Advogados de João de Deus renunciam à causa

Apesar disso, eles reforçam que acreditam na inocência do médium

Alberto Toron | Foto: Divulgação

Os advogados de João Teixeira de Faria, o João de Deus, informaram, nesta quarta-feira, 24, por meio de nota, que renunciaram à causa. De acordo com Alberto Toron, ele terá dez dias para constituir novos advogados. Até lá, os atuais defensores continuam respondendo pelo réu. Apesar da renúncia, eles reforçam que acreditam na inocência do médium. Leia nota:

Nota à imprensa

Após sete meses de intensos trabalhos, com a realização de quase uma centena de audiências de norte a sul do Brasil, bem como a impetração e sustentação oral de inúmeros habeas corpus e recursos perante o Tribunal de Justiça de Goiás, o STJ e o STF, a defesa técnica do Sr. João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, renuncia à causa. Por imperativo ético, não podemos declinar as razões. Contudo, reiteramos nossa confiança na inocência do Sr. João e repudiamos a irreparável injustiça de manter preso preventivamente, sem os devidos cuidados médicos, um homem de 77 anos, doente, que ainda aguarda um veredicto sobre as acusações lançadas contra si. Confiamos que em um futuro breve a verdade e a Justiça sejam restabelecidas.

Alberto Zacharias Toron, Alex Neder, Luísa Moraes Abreu Ferreira, Renato Martins, Paulo Sergio Coelho, Giovana Paiva, André Perasso, Eduardo Macul e Robert Koller, advogados.

João de Deus é alvo de 11 denúncias no Ministério Público, sendo nove por crimes sexuais e duas por posse ilegal de armas. Ele está preso desde o dia 16 de dezembro, no Núcleo de Custódia e passa por complicações médicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.