Advogado do Nexus diz que delegada indiciou construtoras por “pressão”

Segundo Felipe Melazzo, Lara Menezes chegou a pedir “desculpas” por indiciar criminalmente responsáveis pelo empreendimento 

Advogado Felipe Melazzo foi desmentido pela delegada Lara Menezes | Fotos: Jornal Opção

Durante audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Goiânia, um dos advogados do controverso Nexus Shopping & Business, Felipe Melazzo, fez uma grave afirmação contra a delegada-adjunta da Delegacia de Meio Ambiente (Dema), Lara Menezes.

Responsável pela investigação da comprovada falsificação e fraude do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do empreendimento, a delegada teria feito o indiciamento de todos os envolvidos, segundo ele, por “pressão”.

“Então, por isso que falo, houve questionamento? Houve. Está provado? Não. Não está provado. Dra. Lara indiciou? Indiciou. Por pressão e eu a agradeci”, disse, sendo interrompido pelo espanto dos presentes.

Questionado sobre quem teria feito tal pressão, o advogado responde sem titubear: “Por pressão do Jornal Opção, principalmente.”

O escândalo envolvendo a aprovação do empreendimento, que foi questionado judicialmente, acabou na semana passada com a liberação da obra por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), redigido pelo promotor Juliano de Barros Araújo, do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO).

Incomodado, o vereador e delegado licenciado Eduardo Prado (PV), chegou a avisar o representante dos construtores Ilézio Inácio Ferreira (da Consciente Construtora) e Júnior Friboi (J&F Incorporações) que aquela acusação era “muito grave” e que iria contatar a delegada.

“Pode perguntar, porque eu estive conversando com ela e ela me pediu desculpas. Eu falei não tem que pedir desculpas para mim não, a desculpa a senhora tem que pedir para o empreendedor. A senhora, se me permite, agradeço muito trabalho que fez. Se não tem prova, porque não tem prova. Não tem prova de falsificação, não tem prova de que a Consciente [Construtora] mandou. Faço a afirmativa como uma supositiva. De fato, Jornal Opção estava todo dia, todos os dias, na porta da delegacia”, respondeu Melazzo.

Durante o evento, realizado na tarde desta terça-feira (5/9), o advogado criticou o Jornal Opção por diversas vezes, defendeu o estudo fraudado (de acordo com a própria polícia) e reafirmou que os empreendedores “cumpriram” tudo que estava na legislação. A gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB), que participa do evento e afiançou o TAC, também fez questão de agir, como o próprio MP-GO constatou, como “advogada de defesa” do Nexus.

Ouça o áudio da fala do advogado na íntegra (a partir de 4’20):

Resposa

Ao Jornal Opção, a delegada Lara Menezes desmentiu o advogado, reafirmou que há provas concretas de que houve falsificação e fraude na aprovação do Nexus.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Maristela

Ah não gente! Tá um jogo de quem disse ou deixou de dizer… quem assinou ou deixou de assinar, muda logo a lei(Plano Diretor) ou então deixa o povo construir o empreendimento, que no fritar dos ovos é bom para o município assim como outros de grande portes estão provando que são bons (geram empregos, renda para o município, divisas para o Estado e até para o país e etc.).
Pronto!